quarta-feira, dezembro 31, 2003

Queda de Lynce foi justa

A Procuradoria de Justiça já se pronunciou sobre o caso do despacho de Pedro Lycre que permitiu o ingresso na Faculdade de Medicina da filha de Martins da Cruz. O parecer parece ser inequívoco na consideração da ilegalidade de todo o processo. Desta forma ficou provado que o caso era efectivamente grave, sendo justificada a assunção de responsabilidades na altura efectuada pelos dois Ministros envolvidos.
A democracia funcionou.
Dupond

segunda-feira, dezembro 29, 2003

Finalmente a acusação

Ficamos hoje a saber que o Ministério Público já formulou a acusação do famoso processo "Casa Pia". Ainda bem que isso aconteceu, o que torna possível, a partir de agora, o conhecimento dos factos que estão na origem do mesmo.
Na primeira análise, fica-se com a impressão de que os ilícitos apontados aos acusados mais mediáticos (Carlos Cruz, Paulo Pedroso e Herman José) deverão ter bastante consistência.
Dupont

Natal dos idosos

De acordo com a notícia da primeira página do Jornal de Vila do Conde, ficamos a saber que a nossa Câmara Municipal promoveu uma festa de Natal para 3.000 idosos do nosso concelho, levando-os a assistir a uma missa seguida de almoço nessa "catedral" do divertimento que dá pelo nome de "Quinta da Malafaia".
Esta iniciativa tem duas facetas. Do ponto de vista social, é meritória, causando um forte impacto positivo nos destinatários. Quem conhece a vida difícil e de algum abandono a que muitos idosos se vem relegados, sabe bem a satisfação que sentem ao participar nestes eventos.
Analisada sob o ponto de vista da utilização de recursos financeiros, a iniciativa pode ser criticável. Para se poder fazer essa análise, é preciso conhecer dois dados importantes. Em primeiro lugar, saber quanto custou o "Arraial Minhoto" na "Quinta da Malafaia". Partindo do princípio que a Câmara pagou € 15,00 por pessoa, chegaremos a um custo total estimado de € 45.000,00. Em segundo lugar, precisamos de saber quanto é que a Câmara destina do seu orçamento anual para apoios estruturantes à terceira idade. Falo de coisas como apoiar a construção de lares com apoio de dia ou mesmo internamento, só para dar um exemplo.
Desta forma estaremos em condições de avaliar se o dinheiro gasto na "Quinta da Malafaia" foi bem aplicado ou não. Se os € 45.000,00 forem apenas uma pequena parte no total da despesa municipal com a terceira idade, ou seja, estiverem inseridos numa política consistente, então o gasto foi correcto. Se esses € 45.000,00 forem o contributo mais substâncial da parte do municipio para a política da terceira idade, então teremos razões para criticar a iniciativa e ver nela uma forma folclórica de apoio, que passado o instante em que acontece não deixa resultados visiveis.
Alguém tem dados que permitam fazer esta avaliação?
Dupond

Marcelo


Marcelo Rebelo de Sousa marca a agenda política da semana aos Domingos à noite. Nas acutilantes crónicas televisivas, o ex-líder do PSD consegue prender a atenção do país, sendo, indiscutivelmente, um farol da forma como muitos portugueses apreendem os acontecimentos que fazem a agenda nacional.
Ontem, quando questinado sobre a sua hipotética candidatura presidencial, MRS afirmou algo que nunca o tinha ouvido dizer. "Nas actuais circunstâncias não sou candidato. Em circunstâncias imprevistas, não posso responder".
Para mim, esta nuance que MRS introduziu no seu discurso é interessante. A minha leitura é a de que em circunstâncias hoje imprevisíveis (por exemplo, Cavaco Silva não ser candidato), ele pode ponderar avançar caso haja solicitações bastantes nesse sentido.
Ou seja, MRS pode estar a avaliar a disponibilidade de Cavaco em avançar, barrando assim Santana Lopes, em quem Marcelo não reconhece dimensão presidencial.
Voltando a um post que aqui deixei há dias, julgo que a política portuguesa precisa de um abanão forte, que poderia surgir de umas presidenciais que tivessem uma primeira volta "a sério".
Teremos políticos à altura disso?
Dupond

Mais uma Cintrada?


O empresário Miguel Sousa Cintra teima em meter-se em confusões. Depois de um sequestro muito mal explicado em que esteve envolvido na qualidade de vítima(?), depois de uma condenação por fraude em negócios bolsistas, eis que vemos o seu nome associado a um esquema de contrabando de viaturas topo de gama. A notícia está aqui.
Segundo contam, a marosca é simples: os veículos eram importados em nome dos Bombeiros Voluntários de Sacavém, mas na verdade eram utilizados como veiculos particulares daqueles que os pagavam. No caso apresentado, era um jipe Mercedes G400 CDi, que segundo as palavras do Presidente dos Bombeiros, em declarações à TSF, foi pago pelo Sr. Cintra mas estava em nome da corporação de Bombeiros.
Como é evidente, no meio do negócio, havia a poupança de largos milhares de contos em sede de Imposto Automóvel, fruto das isenções que os Bombeiros beneficiam.
Este caso deve ser punido exemplarmente, sob pena de passarmos a ver as corporações de Bombeiros como meros off-shores de importação paralela de veículos.
Dupond

domingo, dezembro 28, 2003

Leite Azedo


A Parmalat está metida numa grande alhada. Aliás, está falida e o fundador está preso. No site oficial diz-se "sitto provvisorio in via di definizione". Imagino o que por lá se passará, quando se descobriu que andaram a aldrabar as contas desde os anos 80!...
Se fosse mauzinho, diria que deve ter sido dos ares que apanhou quando andou a negociar com o Benfica... Não o sendo, sempre poderei dizer que há um vilacondense que deve estar com um sorriso de orelha a orelha: Fernando Mendonça, presidente da Direcção da "nossa" Agros. Apesar de, segundo a imprensa, a firma italiana apenas representar cerca de 2 a 3% do mercado nacional e não estar afectada pelo desempenho da firma-mãe, o certo é que esta notícia é publicidade negativa e representa um sério revés para um adversário directo. Recordemos que a estrepitosa entrada da Parmalat no mercado de lacticínios português, fez com que as três maiores cooperativas leiteiras se unissem e formassem a gigante Lactogal. Quem também deve estar preocupada é a Leicar, composta pelos agricultores que abandonaram a Agros, quando a Parmalat surgiu...
Pena é que a Agros se vá transferir para a Póvoa de Varzim, muito embora permaneça no espaço de influência da nossa cidade, pois ficará nas imediações do nó do IC1 de acesso a Vila do Conde.
Dupont

sábado, dezembro 27, 2003

Épicos


Através do Diário Digital, fiquei a saber quais são os dez maiores épicos de sempre. A escolha é dos clientes de videoclubes britânicos.
1. «E Tudo o Vento Levou» (1939)
2. «Titanic» (1997)
3. «Cleópatra» (1963)
4. «Ben Hur» (1959)
5. «O Senhor dos Anéis» (2001)
6. «2001: Odisseia no Espaço» (1968)
7. «O Paciente Inglês» (1996)
8. «JFK» (1991)
9. «Os Dez Mandamentos» (1956)
10. «Gladiador» (2000)
Não acredito, mas não acredito mesmo, que se tenham esquecido dessa obra-prima que dá pelo nome de "Lawrence da Arábia", ainda por cima de um realizador "da casa", David Lean... Mas, este, é superior a quase todos os realizadores ali apresentados, pelo que, em homenagem ao vencedor, bem que poderá dizer: "Frankly, my dear, I don't give a damn"...
Dupont

sexta-feira, dezembro 26, 2003

Natal sem bacalhau

Os bravos militares da GNR, em operações de patrulhamento no longínquo Iraque, passaram o Natal sem bacalhau. Compondo um quadro de grave crise gastronómica naquele país, já de si dilacerado pela guerra, temos um conjunto de portugueses a festejar o Natal sem poder degustar o "fiel amigo", isto depois de um grupo de garbosos americanos ter passado o dia de Acção de Graças saboreando um perú... de plástico!
E esta, hein?
Dupond

Assembleia Municipal

Tal como era de prever, o "Caso PSD na Assembleia Municipal" tem grande destaque nos jornais.
No Público e n' 'O Primeiro de Janeiro', com reportagem aqui e aqui e artigos de opinião de um deputado do PSD, Pedro Brás Marques, "Deficit Democrático" na Assembleia Municipal" e do jornalista Sérgio Vinagre, "Fossa Comum".
É com uma pontinha de orgulho que podemos dizer que o nosso relato foi bastante correcto. Vou conversar com o Dupond e ainda vamos abrir uma agência noticiosa...
Dupont

Promessa é Promessa


Dizem o DN e 'O Primeiro de Janeiro': "Durão garante que 'o pior já passou'". Como nem me passa pela cabeça que o nosso Primeiro-Ministro se engane, vou guardar esta notícia. E emoldurá-la. Para lhe oferecer no Natal de 2004. Se for verdade, porque merece. Se for mentira, porque merece.
Dupont

Y - Melhores Álbuns Internacionais de 2003


Para o suplemento do ‘Público’, os dez melhores álbuns do ano são
1 - Outkast – Speakerboxxx/The Love Below
2 – Robert Wyatt – Cuckooland
3 – Ed Motta – Poptical
4 – Two Banks of Four – Three Street Worlds
5 – Cody Chetnut – The Headphone Masterpiece
6 – Maria Rita – Maria Rita
7 – Colder – Again
8 – Klezmatics – Rise up!
9 – Rickie Lee Jones – Evening of My Best Day
10 – Ursula Rucker – Silver or Lead
Esta escolha reflecte exactamente o que é o ‘Y’: divulgação maciça de música com que nem a imprensa especializada mundial perde tempo e obsessão brasileira. A Rickie Lee Jones ainda deve estar a perguntar-se sobre que mal fez a Deus para ser aqui engavetada...
Dupont

Y - Os Melhores Álbuns Nacionais de 2003

Nacionais
1 – Melo D – Outro Universo
2 – Loopless – Loopless
3 – Ricardo Rocha – Voluptuária
4 – Old Jerusalem – April
5 – Fausto – A Ópera Mágica do Cantor Maldito
6 – Mesa – Mesa
7 – Stealing Orchestra – The Incredible Shrinking Band
8 – Balla – Le Jeu
9 – Spaceboys – Sonic Fiction
10 – Radio Macau – Acordar
Dupont

Y - Melhores Filmes de 2003


Para o suplemento 'Y' do 'Público', as escolhas cinematográficas do ano foram:
1 – Elephant – de Gus Van Sant
2 – A Últimma Hora - de Spike Lee
3 – Mystic River – de Clint Eastwood
4 – Longe do Paraíso – de Todd Haynes
5 – Onde Jaz o Teu Sorriso – de Pedro Costa
6 – O Pânatano – de Lucrecia Martel
7 – Kill Bill – Vol 1 – de Quentin Tarantino
8 – Apanha-me se Puderes – de Steven Spielberg
9 – Vai e Vem - de João César Monteiro
10 – Mischka – Jean – François Stévenin
Concessões ao establishment: uma, em 8º. Em 1º, 2º, 3º, 4º e 7º mergulho em Hollywood, mas na piscina de águas “independentes”. Acho bem. Afinal, de 2003, a única coisa de que nos vamos recordar, mesmo, é o fim d’ “O Senhor dos Anéis”...
Dupont

Dnmais - Os melhores do ano – Internacional


Para o suplemento 'DNmais' do Dário de Notícias, os eleitos de 2003, a nível internacional, foram:
1 – Carla Bruni – Quelq’un m’a dit
2 – The Strokes – Room on Fire
3 – Blur – Think Tank
4 – Black Box Recorder – Passionia
5 – Maximillian Hecker – Rose
6 – Goldfrapp – Black Cherry
7 – White Stripes – Elephent
8 – The Kills – Keep On The Mean Side
9 – Lou Reed – The Raven
10 – Lady & Bird – Lady & Bird
Uma lista quase fantástica – os Blur, outra vez? Porquê, meu Deus? – com destaque para o 2º e 5º classificado.
Dupont

Dnmais - Os melhores do ano – Nacional


Já na produção interna, temos:
1 – Sérgio Godinho – O irmão do meio
2 – Mafalda Arnauth – Encantamento
3 – Camané – Como sempre...Como dantes
4 – Mesa – Mesa
5 – Mourah – From Onde Human Being...
6 – Misia – Canto
7 – David Fonseca – Sing Me Something New
8 – Blind Zero – A Way to Bleed Your Lover
9 – Ana Moura – Guarda-me a Vida na Mão
10 – Ronda dos Quatro Caminhos.
Uma lista surpreendente, com uma presença quase simbólica do pop-rock nacional. Para nós, os dois melhores discos nacionais de 2003 estão aqui...
Dupont

quarta-feira, dezembro 24, 2003

Feliz Natal


A todos os nossos leitores e amigos, bem como à comunidade bloguística, votos de um Feliz Natal.
Dupond & Dupont

Salário Mínimo

O Governo decidiu que o salário mínimo nacional terá, em 2004, um aumento de 2,5%, ficando situado no valor de € 365,60.
Como todos sabemos, este valor é muito baixo, principalmente se fizermos o cotejo com os países da União Europeia. Gostava contudo de chamar a atenção para um pequeno aspecto, sobre o qual ninguém fala. O valor é baixo se for comparado com a média dos salários mínimos dos actuais 14 parceiros da União Europeia. O valor já não é tão baixo assim, se essa comparação for efectuada com os restantes 24 países da União Europeia que nasce em Janeiro de 2004.
Numa altura em que sabe que estamos longe dos níveis de produtividade dos nossos concorrentes directos, será que podemos estar a exigir muito mais do que os 2,5% de aumento? Não será que uma política laxista neste momento poderia hipotecar (ainda mais) o nosso futuro?
Apesar deste realismo económico a que não podemos fugir é importante que se diga que é difícil viver com € 365,60 por mês. Mas só ultrapassaremos o problema com trabalho e não com retórica barata.
Dupond

terça-feira, dezembro 23, 2003

Blitz - Filmes do Ano


Os cinco melhores filmes do ano, para o Blitz, foram:
1 - Adeus, Lenine! - de Wolfgang Becker
2 - O Adversário - de Nicole Garcia
3 - A domadora de Baleias - de Niki Card
4 - Embriagado de Amor - de Paul Thomas Anderson
5 - Gangs de Nova Iorque - de Martins Scorscese
Já agora, o pior foi "O Amor é Tudo", de Thomas Vitemberg.
Dupont

Blitz- Álbuns Internacionais do Ano


As escolhas internacionais recairam sobre:
1 - White Stripes - Elephant
2 - Outkast - Speakerboxxx/ The Love Below
3 - The Thrills - So much for the City
4 - Howe Gelb - The Listener
5 - Black Rebel Motorcycle Club - Take Them on, on your own
6 - Blur - Think Tank
7 - Ursula Rucker - Silver or Lead
8 - Dizee Rascal - Boy in Da Corner
9 - Yeah Yeah Yeahs - Fever to Tell
10 - Azure ray - Hold on Love
Uma lista eclética, com verdadeiras preciosidades, como os nºs 1, 3, 4 e 9. O vencedor já o havia sido na Q como referimos na devida altura.
Dupont

Blitz- Álbuns Nacionais do Ano


Para o nosso único semanário musical, as escolhas nacionais foram:
1 - Old Jerusalem - April
2 - Stealing Orchestra - The Incredible Shrinking Band
3 - Spaceboys - Sonica Fiction
(Para os mais distraídos, esta é a listagem nacional...)
4 - Cristina Branco-Sensus
5 - Dealema - Dealema
5 - Mesa - Mesa
7 - David Fonseca - Sing Me Something New
8 - Rádio Macau - Acordar
9 - Moonspell - The Antidote
10 - Ricardo Rocha - Voluptuária
Que dizer? A minha ignorância é profunda pois só conhelo o 1, 7, 8 e 9. E ouvi o vencedor, por mero acaso, numa loja de discos, quando comprava o country-folk- rock de Townes Van Zandt e o funcionário simulava 'trips' a ouvir os Old Jerusalem. Para quem não conhece, é música de cariz introspectivo e depressivo.
Dupont

Bruno Almeida de "esperanças"


É claro que, hoje, ao almoço, só se falou da Assembleia Municipal, que decorreu num ambiente algo picaresco. Desde o abandono do PSD até à avaria na aparelhagem sonora, um pouco de tudo aconteceu.
Mas o melhor aconteceu logo no ínicio. No momento em que o PSD abandonava a sala, Bruno Almeida teve um 'treco' e ia desmaiando. Pelo que me contaram, em vez de se agarrar a Carlos Laranja, que estava mesmo a seu lado, optou por chamar pelo social-democrata Albano Loureiro, afastado alguns metros. O pequeno Bruno lá saberá as razões... O certo é que o próprio pai, Mário Almeida, desceu as escadas para se inteirar da situação. Pelos vistos nada de grave, apenas uma tontura. Pouco depois, regressaram à sala.
Será que esta tontura foi sinal de que Bruno Almeida está grávido de uma candidatura presidenciável, com nascimento previsto para as autárquicas de 2005? E quem serão os padrinhos? Abel Maia e António Caetano? Naaaaaa....
Dupont

Polémica na Assembleia Municipal

Já sabíamos que o pessoal do PSD era nosso assíduo leitor. Agora, o que não sabíamos era que tinham em nós fonte de inspiração. É que depois deste post do Dupond, o que é que os laranjas resolveram fazer? Abandonaram a Assembleia Municipal, em sinal de protesto pelo agendamento de quase vinte pontos de trabalho e à não aceitação, por parte da Mesa, de se fixar uma hora para suspender a sessão.
Pelos vistos, queriam que se suspendesse à uma da manhã, mas a Mesa não foi na história. Azar, a sessão terminou... às 00.40 horas. É claro que se terá de "descontar" a ausência dos laranjas, mas certamente que o PS irá argumentar por aqui... E, nas próximas sessões, o PSD também vai abandonar se Lúcio Ferreira, presidente da Assembleia Municipal, não marcar 'hora de saída'?
Por isso, Dupond, a partir de agora, muito cuidadinho com o que dizemos, pois isto de blogar é mais sério do que o que parece... Se o PSD, algum dia vencer as autárquicas, ainda vamos ser chamados para assessores....
Dupont

segunda-feira, dezembro 22, 2003

Alhos e Cruzes!


A TIME escolheu para 'Personalidade do Ano" o 'soldado americano'. Mal soube disto, a esquerda portuguesa começou logo a estrebuchar, reagindo como um vampiro em presença de alhos e de cruzes... Um exemplo está aqui.
"Louvado seja Deus!", digo eu.
O soldado americano é, simplesmente, aquele a quem devemos a nossa liberdade.
Na verdade, foi ele quem, por duas vezes, saiu de sua casa, atravessou o Atlântico e veio derrotar as tendências imperalistas da Alemenha.
Foi ainda ele que, durante décadas, aguentou firme face à ameaça vermelha que se elevava a Leste, cujo farol estava Moscovo e que pretendia obrigar-nos a ser "todos iguais"...
Foi ainda o soldado americano que lutou diversas batalhas, longe de casa, que viu regressar irmãos em sacos de plástico, por defenderem a democracia contra tiranos. Como é o caso, precisamente, do Iraque.
Enfim, o soldado americano (que cometeu erros, certamente) é responsável pelo facto de, hoje, podermos viver em democracia e liberdade. A paga que nós, europeus-de- esquerda-intelectualmente-superiores, lhe damos é esta, no Blog de Esquerda. Não precisam de lá ir, para não se incomodarem, que eu resumo tudo numa única palavra, bem típica da esquerda: INGRATIDÃO! Pior, para disfarçar a alergia, chamam-lhe, piedosa e hipocritamente, 'carne para canhão', porque os 'maus' já todos sabemos quem são...
Dupont

Caixote do lixo


O Diário Digital, citando a TSF, anuncia que Paul McCartney vem actuar a Portugal.
Além dos carros, autocarros e camiões usados que, por essa Europa acima, ninguém quer, passamos também a ser "caixote do lixo cultural e desportivo". McCartney vem trinta anos depois do fim dos 'The Beatles', os 'The Doors' passaram por cá 25 anos depois da morte de Jim Morrison, e Rivaldo confirma que tem contactos para vir jogar no S.L. Benfica.
Qualquer dia, nos contratos, os performers vão exigir que estejam inlcuídas, no fim da carreira, actuações em Portugal. "Os tipos comem qualquer coisa", parece ouvir-se.
Dupont

10.000

O 'sitemeter' d'O Vilacondense passou, hoje, a barreira das 10.000 visualizações. É um número como outro qualquer, apenas mais redondinho...
Dupont

Poema

Descaradamente pilhado ao 'Último Reduto', um dos nossos blogs favoritos:

Mais Poesia
De António Manuel Couto Viana in A Face Nua:

Saúdo, ó rio Ave,
Teus voos líquidos (tão azuis, tão frios!);
Deixa que em ti o meu olhar se lave
Da cinza de outros rios.

Ficaram para trás, na mão fechada do horizonte,
O Mondego já morto da estiagem
E o duro Douro, chicoteando a margem:
Sobre eles, meu olhar foi gesto largo duma ponte.

Ficou o Tejo ainda mais ao fundo,
Exigindo epopeias, sons de brônzeos versos,
Lembrando verdes corpos submersos
Dos amantes dramáticos do mundo.

Mas tu, rio Ave,
Que poesia lírica despertas!
Uma imagem suave
De duas asas mansas entreabertas.

Leva-me nelas mais acima, acima:
À ribeira saudosa do meu Lima!

Dupont

domingo, dezembro 21, 2003

GANHAMOS!

Respondendo afirmativamente ao nosso pedido, o Rio Ave conseguiu vencer o Belenenses. Mais do que a simples vitória, a nossa equipa fez uma bela exibição, conseguindo um resultado bem robusto: 4-1.
Os golos, distribuidos igualmente entre as duas partes da partida, foram de excelente recorte técnico, mostrando um grande entrosamento entre os vários sectores da equipa. Gostava de destacar o papel de Jaime em dois deles. No primeiro, foi uma jogada individual sua que motivou o perigoso livre, que acabou por ser marcado de forma brilhante pelo inevitável Evandro. No penalty que originou o terceiro golo foi mais uma vez um toque de génio de Jaime, que isolava Ronny, a deixar a defesa lisboeta em apuros.
De um modo geral toda a equipa esteve bem e o resultado é perfeitamente justo. Com os 20 pontos e a equipa com a moral em cima, o Rio Ave acaba o ano em beleza. Venha 2004, que 2003 já está "vencido"...
Dupond

Eles são loucos


Amanhã a Assembleia Municipal de Vila do Conde reune para aprovar o Orçamento para 2004. É às 21.00 horas no Auditório Municipal.
Marcar reuniões nesta altura do ano é uma bela forma que os políticos da nossa terra encontraram para demonstrarem o empenho e a dedicação que tem por Vila do Conde. Realmente, a quem passará pela ideia deixar umas boas horas de compras e convívio familiar para aturar discursos politiqueiros a dois dias da noite de Natal? Depois queixam-se que a malta não lhes liga...
Dupond

Precisamos de ganhar

O jogo desta tarde com o Belenenses é muito importante. Se ganharmos, conseguiremos chegar aos 20 pontos, e com isso atingir um patamar de perfeita tranquilidade na classificação da SuperLiga. Além disso, a equipa terminará o ano com a moral em alta, culminando assim um dos anos mais felizes das últimas épocas.
Como sempre, O Vilacondense lá estará a torcer pela vitória!
Dupond

Clash of Titans!

Há pouco, ao pequeno almoço, no 'Forninho', tomei conhecimento de mais um round na luta Abel Maia/António Caetano. Aconteceu no Jantar de Natal da Câmara Municipal de Vila do Conde, na sexta-feira à noite, realizado no Rancho do Monte (certamente para ajudar o amigo 'Nelinho' Pontes, que os casamentos, agora, com as quintas, já não vão para lá...).
Pelos vistos, a certa altura, Abel Maia levanta-se e inicia uma visita a cada uma das dezenas de mesas que ocupavam a sala. Assim que se apercebe da jogada de Abel, Caetano salta da cadeira e avança para idêntico tour, perseguindo o outro com um atraso de três mesas. Em todas se riu à socapa, com o espectáculo grátis que lhes era dado a observar...
Não queria estar na pele de Mário Almeida, se estes dois se continuam a engalfinhar. Ou, se calhar, o Presidente até prefere: "Avança, Bruno, que as comadres estão desentendidas!"
Dupont

Manuela Ferreira Leite again...

Não deve haver na vida política personagem a provocar reacções tão contraditórias. De 'Personalidade do Ano' a 'Pai Natal antipático', há de tudo. Agora, é a "The Economist" a dizer que Portugal, depois de "ter caído na recessão em 2003" tem um horizonte "mais animador para 2004", graças à correcção dos desiquilibrios nas finanças, à entrada de novos fundos europeus e à realização do Euro 2004.
E sobre Durão Barroso dizem que "tem sido um verdadeiro reformador da economia".
Vem no Expresso.
Dupont

sábado, dezembro 20, 2003

Um post...

a aproximar-se do genial. Está no Matamouros, é assinado por Luís Rocha e envolve Miguel Sousa Tavares. Obrigatório.
Dupont

Almeida Sampaio

Este ilustre advogado vilacondense, esquerdista convicto, escreveu para o Público a protestar contra um texto de Clara Ferreira Alves publicado no Diário Digital.
Há coisas que parecem não mudar. Para quem não sabe, em Vila do Conde, quando alguém é atacado num jornal, não responde para o pasquim que divulgou a notícia/opinião. Vai é logo a correr àquele que acha que é da facção contrária para lhe publicarem o desabafo.
Mais um sinal de que há muita coisa a mudar na nossa terra.
Dupont

Expresso - Figuras e Acontecimentos do Ano


As Figuras do Ano são:


- Nacional - Manuela Ferreira Leite - "A Ministra Obcecada"
Protagonistas - Durão Barroso, Pedro Solbes, Fernando Ruas e Francis Mer
Destaques - José Mourinho; Jorge Sampaio e José Miguel Júdice


- Internacional - João Paulo II - "O Papa Mártir"
Protagonistas - D.José Policarpo, Rowan Williams, Angelo Solano e Madre Teresa
Destaques - Sérgio Vieira de Mello; George Bush e Marte

Nos Acontecimentos, temos:


- Nacional - O Processo Casa Pia
Protagonistas - Ferro Rodrigues, Souto de Moura, Catalina Pestana e José Maria Martins
Destaques - Incêndios; novos estádios e Código do Trabalho.


- Internacional - Guerra no Iraque
Protagonistas - Tony Blair, David Kelly, Mohamed Al Sahaf e Jessica Lynch
Destaques - Vaga de calor; Constituição Europeia; Columbia e pneumonia atípica.
Dupont

Desabafo

Sou completamente a favor de conteúdos online pagos, no que diz respeito a orgãos de informação social. Mas também acho que as colunas de opinião deveriam ser de livre acesso. Porquê?
Primeiro porque se trata de um tipo de conteúdo que raramente tem a actualidade de uma notícia, permanecendo 'vivo' por vários dias.
Depois, porque seria uma forma de cativar leitores para as restantes secções dos jornais.
Terceiro, com a expansão da blogosfera, bons artigos de opinião são publicidade garantida, pelos comentários e referências de que são alvo.
Dupont

Disfunção eréctil


Já foi apresentado o projecto que irá ocupar o espaço das Torres Gémeas. Os arquitectos são Daniel Libeskind e David Childs. Vai ter 541 metros (ou 1776 pés, o ano da independência americana) e será o edifício mais alto do Mundo.
Este tipo de construção tem sempre ressonâncias freudianas. Tal qual o jogador levanta o braço no fim do jogo, também estas manifestações de tamanho me soam a compensações funcionais do membro masculino. Numa sociedade como a americana, onde a força e o vigor são elementos preponderantes de sucesso, nada melhor do que 'o maior símbolo fálico do Mundo" para compensar o murchar a que as torres gemelares foram obrigadas, por engenho de Mohamed Atta & Co.
Mais informação: Público e CNN.
Dupont

sexta-feira, dezembro 19, 2003

Espí­rito de Natal

Fernando Santos, que como se sabe é bom cristão, veio a público dar o seu presente de Natal aos colegas, treinadores dos principais clubes da SuperLiga. Disse ele: «Não sinto minimamente que tenha o lugar em perigo». Com esta declaração, José Mourinho e José António Camacho descansaram, pois os seus próprios lugares ficam bastante menos ameaçados.
Dupond

O postal


Nesta altura do ano somos inundados de postais de Natal. Temos de vários tipos: electrónicos, institucionais, pessoais entre outros. Nesses, temos de falar de um modo muito especial do que Manuela Ferreira Leite terá escrito aos devedores fiscais:
- Se não pagarem, podem ver bens penhorados, como carros e casas.
Que bela forma de celebrar a quadra natalícia... Que sensibilidade a da nossa Ministra...
Dupond

A posta do mês

está n'O Burro do Bolas, um blog Vilacondense, que temos pena não seja actualizado com mais regularidade.
Hilariante e inteligente. Aliás, outra coisa não seria de esperar do seu autor.
Dupond

quinta-feira, dezembro 18, 2003

Fernando Santos


Depois da derrota de ontem, do Sporting face ao Vitória de Setúbal, conclui-se que Fernando Santos é um homem de princípios e coerência: tal como já tinha deixado o FC Porto ser derrotado pelo Torres Novas(?), uma equipa da 2ª divisão, agora presenteou o Sporting com igual oferta.
Razão, mais uma vez, tem o Mata-Mouros...
Dupond

Grande momento!

O Terras do Ave esmerou-se. De uma assentada, entrevista ambos os líderes distritais dos dois maiores partidos, Francisco Assis (é contra a limitação de mandatos e aplaude Rui Rio!!!) e Marco António (Valentim Loureiro é um bom presidente da AMP !!!). E com o Ministro da Educação também na capa, nem parece um jornal regional...
Aliás, as entrevistas têm uma enorme vantagem: como as perguntas são quase idênticas, permite ao leitor tirar conclusões. Até porque não é feito um comentário sequer, em qualquer lado do jornal. Nem mesmo no editorial - aliás, este merece reflexão, pois aborda questões importantes de, e para, Vila do Conde, como a perspectiva de pensar a cidade e o Polis.
A continuar assim, quem é que eles vão entrevistar a seguir? O Primeiro-Ministro?
Dupond
PS - É fácil perceber porque é que a Câmara Municipal não paga ao Siza Vieira. Deve cinquenta milhões de euros,,,,

quarta-feira, dezembro 17, 2003

Rio Ave

O nosso Rio Ave fez ovos moles do Beira-Mar. Um golo de Jacques e o Rio Ave enviou os aveirenses de volta para a Ria. Next, please!
Dupond

Ganda nóia!


Manuel Queiró, segundo o Público, denuncia que "o traçado do TGV, anunciado na Cimeira Ibérica do mês passado, "não é um projecto do Governo", mas sim de "um grupo exterior". "Este não é um projecto de um Governo, é um projecto de um grupo exterior que se impôs sucessivamente aos dois [últimos] Governos", denunciou o dirigente do CDS/PP"
E continua: "É de um grupo exterior que não tem rosto, que não aparece ou só dá a cara fugazmente", reforçou o ex-deputado centrista, sem contudo nomear responsáveis".
Hipóteses:
a) O declarante precisa de um tacho e ameaça fazer barulho
b) O declarante estava ligado a um consórcio qualquer que perdeu interesses com a decisão
c) Manuel Queiró é Fox Mulder.
Dupont

O Senhor dos Anéis


É já amanhã que estreia “O Regresso do Rei”, a terceira parte da trilogia “O Senhor dos Anéis”. Tríptico fantástico, transposto magistralmente por Peter Jackson para o cinema, a obra de J.R.R.Tolkien deve o seu sucesso ao valores que apregoa. Valores esses que são a amizade, a lealdade, a bravura e esse intangibilidade misteriosa que é “o verdadeiro amor”.
A obra tem claras ressonâncias religiosas e mágicas, o que num universo como o da ‘Terra Média”, quer dizer que não há fronteiras entre os dois conceitos. Não por acaso, aquando da ‘premiére’ mundial deste terceiro tomo, em Londres, uma mãe com o filho nos braços aproximou-se de Ian McKellen, que interpreta o mago Gandalf, e pediu-lhe que abençoasse o filho...
As grandes histórias são assim. Jogam com arquétipos, cruzam referências, brincam com as memórias de quem as escuta. Bem sei que Star Wars foi beber à ‘matéria da Bretanha”, que os sabres laser dos ‘jedis’ mais não são do que ‘Excaliburs’ tecnológicas, que o velho combate filial já foi visto revisto milhões de vezes... Que no ‘Matrix’ se recorre ao imaginário religioso de cristão gnósticos que crêem em universos paralelos e que, no ‘Senhor dos Anéis’ o anel simboliza o conhecimento supremo (one ring to rule them all), que é uma metáfora do autoritarismo, que a destruição do anel é um rito de passagem iniciático para o pobre Frodo, enfim... que o Bem vence o Mal.
E sabem que mais? Adoro estas histórias. Ainda por cima quando são magistralmente bem contadas como é o caso do “Senhor dos Anéis”. Uma boa história, tem o poder de nos encantar. Já era assim, escutando os velhos, à volta da fogueira e continua, hoje, no conforto do lar, no fogo-de-artíficio digital que se chama DVD.
Dupont

Pirataria informática


Na ante-estreia espanhola de ‘O Senhor dos Anéis-O Regresso do Rei” todos os 1400 convidados foram revistados um a um, para que não entrasse um ‘hombre com cojones’ suficientes para gravar em vídeo o filme e o vendesse em DVD, uma horas depois. Aliás, os telemóveis com câmara não entraram e, durante a projecção, ‘inspectores’ circularam pela sala, com os olhos nos espectadores, à procura de algum mais atrevido. Que conta isto é o El Pais.
Efectivamente, o mercado pirata de produtos informáticos atinge níveis impensáveis. Em Espanha, adianta aquele diário, são vendidos 100.000 CDs e 30.000 DVDs (!), por dia (!!) e só em Madrid (!!!).
Isto deve ser uma sondagem ‘por baixo’. No Verão passado, em qualquer das cidades da Costa do Sol por onde passei, marroquinos e negros tinham à venda milhares de CDs , espalhados em lençóis, formando alamedas em praças e ruas. Tudo à vista das autoridades e oferecendo todo o tipo de música e de intérpretes, Dulce Pontes e Madredeus incluídos.
É óbvio que o problema dificilmente terá solução. Quem nunca o fez, que atire a primeira pedra... Até nós, durante a nossa juventude, já compilávamos em cassete os hits que mais gostávamos (as da BASF, dióxido de crómio, Position II, eram as melhores...). E, mesmo hoje, com banda larga, um filmezito “só para experimentar” ou umas músicas são sempre bem vindas...
Mas nunca, como hoje, se atingiu tal dimensão. É que tratando-se de produtos digitais, eles podem ser copiados ad eternum, sem perda de qualidade. Os lucro obtidos pelas produtoras ‘oficiais’ são enormíssimos, mas o que faz empresários e profissionais liberais a terem CDs ripados no seu carro, quando podem perfeitamente comprar os originais? Será apenas o preço?
Julgo que não. Há sempre aquele condimento especial de estar a cometer uma ilegalidade e que faz com que exibam orgulhosamente o “corpus delictii” a qualquer distraído que deles aceite boleia... A facilidade de produção e de reprodução é, também uma das grandes atracções. Mas o preço, é efectivamente, a condicionante mais forte. E há quem lute: Mick Hucknall, vocalista e líder dessa banda menor que são os Simply Red, está à beira de facturar 4 milhões de libras com o último álbum que foi apenas vendido através do seu site. A ideia não é pioneira, porque o desaparecido Prince já havia tentado algo de semelhante, mas sem sucesso. Até porque quem quiser ouvir e gravar para si as faixas do disco dos Simply Red, só tem de dar um saltinho ao Kazaa e fazer o download das músicas. Nem mais...
Dupont

O F.C. Porto para o ‘Sunday Times’


Deco é a maior ameaça para Rio e Co.”. Se não fosse um jornal inglês a escrever isto, até julgava que havia dedo de Pinto da Costa...
Pois é, o maior jornal britânico, o Sunday Times, não poupa elogios ao F.C.Porto. Muito embora, por terras de Sua Majestade, a derrota do Celtic em Sevilha ainda não tenha sido digerida. Continuam a citar o treinador dos escoceses, Martin O’Neill, e chamam a Deco o “Celtic’s Chief Executioner”. Para mau perder estamos conversados...
Mas, numa análise mais profunda, intitulada “Porto desejoso de derrubar o United”, traça-se o percurso de José Mourinho que “is only 40 and tipped for greater things”. Para o Times “o seu desempenho à frente do Porto tem sido espectacular” e comparam o domínio avassalador do FC Porto no Campeonato ao do United na Premier League. Agora leiam só isto: “O Porto não joga numa das ligas continentais mais ricas, e é difícil imaginá-lo, tal como ao Benfica e ao Sporting, alcançar aquilo que o Porto conseguiu em 1987 e vencer uma taça europeia sob as condições económicas que governam o futebol actual”.
(Só um segundo, para limpar a baba...)
Continuando, os jogadores que mais atenção merecem são McCarthy, Derlei, Deco, Vítor Baía e Jorge Costa. O Estádio do Dragão é apelidado de ‘glamorous’ e Mourinho, no seu estilo característico, limita-se a comentar que “a minha equipa é mentalmente forte e bem organizada que chegue para lidar com 70.000 britânicos”.
YESSSSSS!
Olé! Olé, Porto! Olé!
Dupont

terça-feira, dezembro 16, 2003

Carlos Brito

Na análise semanal à SuperLiga, o Público de hoje serve-se da coluna "Sobe e Desce" para colocar o nosso treinador num justo plano ascendente. Num altura em que Carlos Brito atravessa uma fase difícil na sua vida pessoal, a carreira da equipa e os excelentes resultados que vem alcançando são merecedores dos encómios com que Luis Octávio Costa o brinda.
Da parte d'O Vilacondense, queremos associar-nos a essa pequena homenagem.
Dupond

Metro do Porto

O JN de hoje traz-nos boas notícias quanto às obras do Metro do Porto na área urbana de Vila do Conde. Só não fala de duas coisas:
- Parques de estacionamento - Era importante que ficassem garantidas boas condições de aparcamento para os utentes que se deslocam para trabalhar no Porto.
- Tempo de duração das viagens - É bom que haja viagens directas e semi-directas. Mas quanto tempo vão demorar?
Dupond

Depois de Barrancos, o aborto

Era uma vez um país que todos os anos, na altura do Verão, vivia uma enorme convulsão política a propósito de umas festas populares, nas quais se sacrificavam dois seres vivos: um touro na arena e um Ministro da Administração Interna na comunicação social.
Como os populares não mudavam de comportamento, mesmo tendo de enfrentar uma eventual punição criminal, o Ministro da Administração Interna não teve outra forma de evitar o seu próprio sacrifício, senão mudar a Lei. Assim, o sacrifício do touro deixou de ser crime, substituindo-se a punição com prisão por uma mera coima.
Actualmente, esse país vive outro problema semelhante. Sempre que é aplicada a Lei que impede o aborto, ou seja, sempre que é julgado alguém que a desrespeitou, formam-se grupos de pressão que tentam levar o Estado a alterar a Lei.
Ao que parece, a maioria que Governa esse país parece estar disposta a aplicar a seres humanos a mesma receita que tão bons resultados deu para resolver o problema dos touros. Segundo consta, está na forja uma alteração legislativa que vai fazer com que o crime deixe de ser crime, ou seja, abortar de forma indiscriminada passa a ser punido com simples coima.
E assim se vive alegremente nesse país, onde a força das convicções é imediatamente esquecida, logo que o ruído sai à rua.
Dupond

segunda-feira, dezembro 15, 2003

Será xenofobia?

Uma sondagem hoje divulgada pelo Público diz-nos que 3/4 dos portugueses não querem ver mais imigrantes entrar no país. Será que vamos ter a esquerda a acusar os portugueses de xenofobia?
A irresponsabilidade e o facilitismode de quem promoveu a vinda de imigrantes sem cuidar de fazer uma avaliação séria das condições do país para os receber levou-nos a este resultado. Aliás, é assim que se tem conseguido acordar nas sociedades modernas algumas franjas extremistas, das quais posteriormente todos nos queixamos.
Dupond

Um bom início de conversa


Aquilo que li hoje na Lusa, de que Portugal é o segundo país da União Europeia com maior percentagem de floresta privada, serve para ilustrar um bom início de conversa sobre a problemática dos fogos florestais.
Já estamos fartos de analisar o assunto à luz dos velhos argumentos: não há limpeza das matas, não se faz prevenção suficiente, há pouca vigilância, os meis de combate aos fogos são curtos, enfim, tudo receitas esgotadas que não resolveram nada até agora. Ou melhor, tudo consequências de algo que está a montante e sobre o qual muito pouca gente fala.
A grande pulverização de proprietários na nossa floresta é, sem qualquer dúvida, um dos factores que mais cotribuem para os problemas que temos sentido. Se não se fizer nada de estruturante que ultrapasse este constrangimento, nomeadamente que permita o envolvimento dos proprietários na estratégia nacional de promoção da floresta, nunca se conseguirá resolver nada.
Obviamente que para se chegar lá, é necessário que exista a tal estratégia nacional e que ela seja conhecida. Alguém me pode dar infrmações?
Dupond

domingo, dezembro 14, 2003

GNR - Um mês depois...


... da Guarda Nacional Repúblicana ter chegado ao Iraque, acabou a capacidade de resistência de Saddam Hussein. Fruto da acção firme e determinada das nossas forças militares, o ditador de Bagdad foi finalmente capturado.
Lendo e ouvindo o que se vai dizendo por esse mundo fora, parece que George Bush e Tony Blair estão a tentar aproveitar-se dos louros alheios. O Vilacondense não o permitirá e está aqui a relatar a verdade.
Recordando os vários sósias que ele tinha e a confusão que reina no país, só não gostaria que este Saddam fosse de "plástico", tal qual o perú de há oito dias...
Bem, Reininho y sus muchachos, outra vez:
"Eu quero ser, eu sou, um GNR!
Quero seeeer, um GNR!
"
Dupond

Arcos


Uma das mais felizes intervenções urbanísticas da nossa autarquia nos últimos anos foi aquela que “transformou” a rua onde se situa o nosso cemitério (que vergonha não me lembrar do nome!!!).
Conseguindo melhorias na circulação viária e permitindo dar “espaço” ao Aqueduto, aquela obra conseguiu dar outro brilho a esse nosso ex-libris. Além disso, foi executada com recurso a materiais perfeitamente integrados com toda a envolvente, o que não devendo ter sido barato, permitiu um resultado final brilhante.
Com a rua assim, e apesar de lá estar o cemitério municipal, até apetece dizer que dá gosto passar por lá...
Dupond

Joga-se basebol em Vila do Conde...


...foi o que descobri no meu passeio matinal por Vila do Conde. Eram cerca de 10 pessoas (essencialmente jovens de tenra idade) e estavam no campo de futebol das oficinas do Colégio de Santa Clara. Praticavam esse estranho desporto, que estamos habituados a associar aos americanos.
Uns amigos “Yankees” já me tentaram explicar as regras e convencer que se trata de um desporto “espectacular”. Certamente por incapacidade minha, não lhe consigo encontrar o mínimo ponto de interesse.
Apesar disso, fico satisfeito por ver que, também na nossa terra, há quem se interesse por esta forma “alternativa” de praticar desporto.
Dupond

Domingo Vilacondense

Morar em Vila do Conde é bom todos os dias. Mas se houvesse que escolher apenas um, acho que seria o Domingo, mais especificamente a parte da manhã.
A calma e a tranquilidade que o mar e o rio nos trazem são apreendidas de forma mais intensa ao Domingo de manhã. O passeio na zona da praia é excelente. As pessoas a fazer jogging, os pais a brincar com os filhos, os casais passeando de forma pausada, os motards que arribam para beber um café na esplanada do Europa, enfim, um espaço de eleição para o lazer.
Dupond

sábado, dezembro 13, 2003

Rio Ave pontua em Coimbra

O Rio Ave alcançou um precioso empate, a zero, frente à Académica. Talvez inspirados pelas manifestações estudantis que têm trazido Coimbra para as primeiras páginas dos jornais, ambos os guardiões fecharam a cadeado a entrada das respectivas balizas, obrigando os avançados contrários a um inglório esforço. Já estamos, quase, a meio da tabela. Upa, upa, Rio Ave!
Dupont

Jogos de Consciência


Dupont-anjo: Fantástico! Morrissey lança novo disco em Maio. É verdade, vem no Diário Digital! É o regresso do vocalista dos 'The Smiths', a mais fantástica banda inglesa depois dos Beatles.
Dupont-diabo - O Morrissey vem sem o Johnny Marr, o que quer dizer que não são os 'The Smiths' mas apenas o vocalista...
Dupont -Ora, bolas! Vou ter de esperar. Mas porque é que a minha razão não me deixa sonhar?
Dupont

Centro de Documentação


Foi ontem inaugurado, em Vila do Conde, o Centro de Documentação dos Portos Marítimos Quinhentistas (CEDOPORMAR), que tem a sua residência no edifício da antiga Alfândega Régia. A notícia do evento vem no Público.
A nossa cidade fica, agora, dotada de um centro de documentação que permitirá aos vilacondenses e estudiosos analisar o que era o comérico marítimo e não só, nos tempos áureos de Vila do Conde.
Até dá vontade de perguntar: será que, algum dia, voltaremos a ter a dimensão e importância que então tivemos?
Dupont

sexta-feira, dezembro 12, 2003

A passagem do tempo


- Sabe, já meti os papeis para a reforma - disse-me um velho conhecido.
- Mas ainda estás tão novo - disse-lhe eu.
- Estou farto de me sentir a mais - replicou ele com uma indisfarçável mágoa.
Desta curta conversa resultou em mim uma sensação estranha. Conheço bem a situação laboral da pessoa de que falo e sei que ele tem razão - está efectivamente a ser colocado na "prateleira". Mais do que isso, sou forçado a reconhecer que é difícil coloca-lo a trabalhar em funções com a categoria profissional que esse homem atingiu.
Não tendo percebido o avanço das coisas, ele perdeu o comboio da evolução profissional, cristalizando à volta de uma realidade que hoje não existe. Fruto disso e ao mesmo tempo da respectiva falta de percepção, vive amargurado.
Infelizmente esta é uma situação pela qual passam muitos profissionais outrora fortes e poderosos. Compreendo que as empresas não podem ter uma actuação muito diferente, mas custa assistir a isto. Custa a quem é vítima, mas também nos custa a nós, que assitimos...
Dupond

Blake & Mortimer


Cá os Dupont não têm inveja de outros personagens de BD. Os nossos preferidos são uma outra dupla: Blake & Mortimer. Têm o charme britânico, algo que nós, os belgas, infelizmente nunca tivemos...
O seu autor foi Edgar P. Jacobs. um génio que fez parte da equipa de Hergé, o nosso pai. Paralelamente, criou obra própria, de que a dupla citada é a maior referência. Após a sua morte, ficou a saber-se que, ao contrário de Hergé, ele não impediu a continuação da série. Assim, foram criadas duas equipas que, alternadamente, vão dando a conhecer as novas aventuras do Coronel Francis Blake e do cientista Prof. Philip Mortimer. A primeria equipa é constituída por Ted Benoit e Jean Van Hamme, enquanto a segunda baseia-se na dupla Yves Sente e André Juillard.
Em França, acaba de sair mais um volume: "Les Sarcophages du 6ème Continent - tome 1 (sur 2) ", das Editions Blake et Mortimer, com ligações à casa Dargaud. Segundo refere a imprensa, ficamos agora a conhecer como e onde é que os dois heróis se conheceram - foi na India, ao que apuramos. Quanto ao argumento, é a habitual mistura entre conspirações internacionais e armas tecnológicas de vasto alcance, tudo no âmbito da ficção científica.
Pela imagem na capa, estou curioso para ver o que está a acontecer ao Atomium, em Bruxelas... Aguarda-se, com expectativa, a edição portuguesa.
Dupond & Dupont

Humor cinzento-escuro...


Tampa foi o que levaram centenas de alunos de Vila do Conde e Póvoa de Varzim. Correndo a notícia que, uma vez recolhidas 25.000 tampas de garrafas de água, elas seriam trocadas por uma cadeira de rodas, os miúdos encetaram uma procura desenfreada pelos pequenos objectos, contando com colaborações exteriores, como a dos Escuteiros. Uma vez atingida a meta, veio a descobrir-se que tudo não passou de um boato. Diz o Voz da Póvoaque "Rui Gueiral, responsável pelo grupo que ficou à frente da iniciativa, desconfia agora, de que “tudo não passou de um boato que induziu as pessoas em erro, porque se criou um elo muito grande de solidariedade que envolveu não só a Póvoa de Varzim mas também escolas de Vila do Conde, e depois de termos cinco sacos grandes cheios de tampas de garrafas, sem contar com aquelas que ainda não estão na posse dos escuteiros de Amorim, não sabemos a quem as entregar” ".
Perdoem-me os leitores, mas não consegui deixar de sorrir ao ler a notícia.
Dupont

Diário Digital

O Diário Digital integrou-se no universo 'sapo' e tem nova cara.
Dupont

Imprensa local

Dois artigos n'O Primeiro de Janeiro de Vila do Conde. Um, de Fernando Reis, sobre os orgãos de informação local. Outro, de João Paulo Meneses, criticando o critério escolhido para os conteúdos do Boletim Municipal.
O segundo, não merece contestação. O seu autor já nos habituou a opiniões razoáveis e lúcidas e este artigo apenas vem reforçar essa ideia. Mas podia ter ido mais longe: por exemplo, questionar o porquê de, sendo "Municipal", o Boletim apenas mostra o que o PS fez ou irá fazer.
O primeiro é completamente desquilibrado e apenas se compreende pela sofreguidão de protagonismo de que sofre a única face visível da CDU. Efectivamente, embora uma parte do que diz seja verdade, isso só se compreende por uma razão: Fernando Reis não "aparece". E não aparece porque a CDU não faz nada por isso. Basta ver que, com menos meios, o Bloco de Esquerda faz mais e tem um representante, Armando Herculano, com muito maior visibilidade do que o apagado Fernando Reis, que nem sequer cabeça de lista à Assembleia Municipal foi...
Portanto, a pergunta a fazer é: a CDU de Vila do Conde ainda existe?
Dupont.

quinta-feira, dezembro 11, 2003

95 Anos


Manoel de Oliveira, o decano dos realizadores de cinema nacionais ( e mundiais, provavelmente...) celebra hoje o seu 95º aniversário. Cineasta com obra algo irregular, mas quase sempre inteligente, tem algumas ligações a Vila do Conde por via de José Régio, de quem filmou, entre outros, "Benilde ou a Virgem Mãe".
Das suas obras, destaco "Non, ou a vã Glória de Mandar" e "Viagem ao Princípio do Mundo".
Notícia n'O Primeiro de Janeiro.
Dupont

Música


A cultura musical no nosso país é baixíssima. O ensino da música nas escolas básicas é uma realidade relegada para um lugar de pouca importância. A sua carga horária é curta e está limitada a apenas dois anos, o que não permite que os nossos jovens ganhem um verdadeiro gosto por esta forma de arte.
Não a sabemos ouvir, nem sabemos expressar-nos musicalmente. O resultado destes factos está bem refletido nos baixos índices culturais dos portugueses, quando comparados, por exemplo, com os países - pobres - do norte da Europa que agora ingressaram na União Europeia.
Julgo que seria interessante fazer um estudo sobre a co-relação entre os índicies de cultura musical de um povo e o seu estádio de desenvolvimento. Poder-se-ia avaliar nesse estudo, para o tornar ainda mais interessante, a velocidade com que os povos musicalmente cultos conseguem desenvolver-se, comparando-a com a dos menos desenvolvidos a esse nível. Empiricamente, julgo que há uma relação positiva entre as duas coisas.
No caso português, seja em nível de cultura musical, seja em termos de desenvolvimento, ainda não conseguimos passar da fase... pimba.
Dupond

Tabu

Irrita-me a adulteração que se faz de determinadas expressões. Na política dos tempos recentes, tenho vivido essa sensação sempre que vejo na imprensa a referência à expressão «tabu».
Se estão recordados, o responsável pela introdução deste vocábulo na linguagem política, foi Cavaco Silva, quando no início de 1995, disse que falar da sua sucessão à frente do PSD era assunto "tabu". No contexto da época, a expressão tinha um sentido bem adequado ao significado que o dicionário lhe atribui: «Prática supersticiosa da Oceânia que dá carácter sagrado a determinado ser ou a determinada coisa, proibindo o contacto com ele ou o seu uso; proibição; impedimento; aquilo que não pode ser discutido ou em que não se pode tocar».
Naquela altura, vivia-se no país e no PSD uma sensação de que Cavaco poderia sair, mas não se tinha a certeza. Na opinião do então Primeiro Ministro, deveria guardar-se uma atitude de recato verbal por parte dos membros do seu partido na abordagem a essa matéria, atento o melindre da questão. A mensagem passou e os portugueses perceberam o que estava a acontecer.
A verdade, é que a partir dessa altura, sempre que um político não responde a um jornalista aquilo que ele gostaria de ouvir, está a "fazer um tabu". Com esta forma de generalizar expressões que adquiriram um brilho único, a nossa imprensa consegue banalizar uma linguagem rica (coisa rara em política), retirando-lhe, nos momentos em que ela eventualmente possa ser aplicada a preceito, toda a força.
É pena que assim seja, até porque expressões como esta, mereciam ser melhor tratadas.
Dupond

Cinzento...


...é a côr escolhido para a remodelação do Aviz, o magnífico blog de Francisco José Viegas. Esperemos que não tenha influência nos conteúdos... São tempos de mudança para o autor: agora no blog, há 15 dias na Grande Reportagem, com a passagem a semanal.
Dupont

Nobel da Literatura [e da Paz]


J.M Coetzee, o sul-africano que merecidamente venceu o Prémio Nobel da Litreratura, já recebeu o galardão que lhe foi atribuído pela Fundação Nobel. O discurso pode ser lido aqui. Curiosa a citação inicial de Robinson Crusoe, e o tipo de discurso escolhido, em que se 'brinca' com a complexidade do ser. Aliás, o título diz tudo: "He and his man"
Dupont
ADITAMENTO: o discurso da Prémio Nobel da Paz, Shirin Ebadi, que irritou o MataMouros, está aqui.

Philip K. Dick is back!!!!


No dia de Natal, estreia, nos States, "Paycheck"o último filme baseado numa obra desse génio que dá pelo nome de Philip K. Dick. Site oficial aqui. Para todos aqueles que têm andado distraídos, ele é "só" o autor de obras como "The Man In The High Castle", "Do Androids Dream of Electric Sheep?" ou "Ubik". No celulóide, a segunda das obras indicadas deu "apenas" a obra-prima de Ridley Scott "Blade Runner-Perigo Iminente". Outros filmes importantes baseados em contos seus foram: "Tottal Recall/We Can Remember It for You Wholesale", de Paul Verhoeven, com A. Schwarnegger e Sharon Stone e "Minority Report/Relatório Minoritário", de Steven Spielberg, com Tom Cruise e Max von Sydow.
Agora, o mestre do cinema-com-muito-fogo-de-artifício, John Woo, vai apresentar "Paycheck", com Ben Aflleck e Uma Thurman. Mais uma vez, a memória e os seus truques são a peça central do argumento.
Tudo sobre o filme e trivia sobre Philip K. Dick neste artigo da Wired.
Dupont

Europa, aos olhos da América


O artigo é longo, muito longo, mas merece uma leitura atenta. Vem na Policy Review, é da autoria de Marc F. Plattner e chama-se "Sovereignty and Democracy".
Como se calcula, o leitmotiv é a Constituição Europeia, mas atravessa problemas como a definição contemporânea de Estado, invoca os principais filósofos políticos da História (Hobbes, Marx, Aristóteles, entre outros), pisca o olho a Popper quando fala em "sociedades abertas", questiona a possibilidade de existir democracia sem soberania e, claro, lança perguntas que nós, europeus, também fazemos:
"So even if Europe is undergoing a far-reaching transformation such that the old notions of sovereignty no longer apply within the intra-European sphere, the question remains whether “postmodernism in one region” can really work. Can Europe renounce the use of force if other parts of the world refuse to do so? And can Europe continue to govern itself within a non-state framework if its member states must continually wrestle with life-and-death issues of war and peace that intrude upon it from other regions? The eu’s perennial difficulties in fashioning a common foreign policy underline the seriousness of this dilemma."
A ler e reler.
Dupont

quarta-feira, dezembro 10, 2003

Quando se pede para ter azar

O Ministro da Administração Interna, Figueiredo Lopes, tem visto o exercí­cio do seu cargo marcado por uma série de questões polémicas. Soubemos hoje que o Ministro "descobriu" para liderar a Brigada de Trânsito um Major-General que está a ser investigado pela Polícia Judiciária Militar. Segundo fontes oficiais, Manuel Apolinário - assim se chama o dito cujo - "teve e tem vários processos a correr, podendo, por isso, ser constituí­do arguido".
Neste caso, pode dizer-se que Figueiredo Lopes não teve azar. Mais do que isso, "pediu para ter azar".
Dupond

PRÉMIO POSTA, BLOG, COMENTÁRIO, ETC. DO ANO


Para o Carlos Abreu Amorim. Do Matamouros. Pelo nascimento da sua filha. Um grande bem haja, aqui, d' O Vilacondense
(Na imagem, o baboso pai, sem óculos, certamente devido à emoção e...muito favorecido...)
Dupond & Dupont

FC Porto


Se ainda houvesse dúvida sobre a qualidade da safra do Porto que o escanção Mourinho nos tem vindo a presentear, depois de ontem, ficariam dissipadas.
Nunca uma equipa portuguesa pontuara no Santiago Bernabéu e, ainda menos, alguma esteve perto de derrotar o Real Madrid. E não se venha com desculpas, porque se eles não tiveram Raul, nós também não tivemos Maniche. Na imagem, o melhor jogador do Mundo (desculpa lá, Figo, mas não há discussão..) em dificuldades para segurar o Paulo Ferreira.
O fosso entre o Clube do Dragão e as restantes equipas portuguesas começa a tonar-se de tal maneira profundo que nem sei se vale realmente a pena estar a jogar com equipas que nem nas primeiras eliminatórias da Taça UEFA se aguentam... Sim, porque só agora, com a chegada dos terceiros classificados da Liga dos Campeões, é que começa a competição que o FCPorto venceu, de forma brilhante, no ano passado.
Dupont