terça-feira, maio 10, 2005

FC Porto salva a Superliga

No Público, vem esta notícia sobre os números da Superliga do ano passado. Para além da velha história de que há dívidas por todos e por todo o lado, atente-se nestes excertos:
(...) Os proveitos portistas representaram 40% do total das receitas, enquanto a concentração do volume de negócios dos três grandes representa 70% das receitas dos 18 clubes (FC Porto, 110 milhões de euros; Benfica 49,7; Sporting 34,2; Boavista, 9,8). (...) Refira-se que, embora o FC Porto tenha ganho a Champions, das quatro equipas que participaram nas meis-finais foi a menos favorecida em termos de receitas, muito condicionadas pelos critérios de distribuição do market pool (receitas televisivas).
(...)seguindo a lógica dos Euro-estádios, cada clube vendeu 162 mil bilhetes, mais 55 por cento do que na época anterior, o que representa um valor médio por jogo de cerca de 9588 bilhetes vendidos. O FC Porto coloca-se na liderança com mais de 40 mil bilhetes/jogo e com a mais alta taxa de ocupação do seu estádio (Dragão). No resto, e além dos três grandes, apenas o Guimarães teve assistência acima da média, sendo que também o Marítimo conseguiu uma positiva taxa de ocupação do seu terreno de jogo (Barreiros).
Campeão até nas receitas, o FC Porto prova que é um clube de uma dimensão incomparável, mesmo em Portugal, país em que Sporting e Benfica, como é sabido, repartem entre si os 359 milhões de adeptos nacionais...
Infelizmente, este ano, parece que o FC Porto não irá conseguir salvar a Superliga... Senhores do SLB e do SCP, já sabem o que têm a fazer para esta história toda não ir à falência. É que, com toda a certeza, vocês serão quem irá puxar a carroça...
Dupont