terça-feira, maio 10, 2005

O estudo perfeito


Quem costuma vir ao Vilacondense, sabe muito bem da nossa predilecção sobre os “estudos”, esses famosos paradigmas dos tempos modernos que tudo justificam e nada concretizam.
O último vem dizer-nos que o ser humano pensa melhor quando está...deitado. Tudo fica a dever-se à presença de noradrenalina, uma hormona natural que o cérebro produz em situações de stress. Estar de pé, pelos vistos, é stressante... O teste para comprovar “o estudo” foi bastante simples: convidaram-se vinte homens e mulheres que tentaram decifrar anagramas, umas vezes de pé, outras ditados. O prof. Don Byrne, da Australian National University, em Camberra, concluiu que, em média, os problemas eram resolvidos mais rapidamente pelas cobaias quando deitadas do que em pé. A diferença foi de 3,1 segundos, 10% no cômputo geral.
Mas há mais: um outro estudioso deste interessantíssimo problema, Nick Heave, da Northumbria University, ainda vai mais longe: não só a noradrenalina funciona, como também o próprio fluxo sanguíneo melhora, já que, de pé, o coração tem mais trabalho para bombear o sangue por todo o corpo.
É claro que as entidades patronais não gostaram, certamente desconfiando dos efeitos sonoríferos de tal medida... De qualquer forma, não se admire se vir alguém deitado, com um cartaz disendo: “Silêncio! Génio trabalhando”...
Dupont