domingo, julho 31, 2005

«Outras coisas que existem na praia, para além do ruído do mar...»





Por Maitena, El Pais Semanal, 24 de Julho de 2005
Dupont

sábado, julho 30, 2005

Revista de Opinião Vilacondense

O Terras do Ave traz sete textos, enquanto o Primeiro de Janeiro avança com oito. É demais. E, no caso do Janeiro, que é semanal, não pode haver justificação para tamanho concentrado opinativo, até porque, há apenas uma semana, foram apenas três os textos dados ao prelo. Quem é que pega num jornal e, deparando-se com oito textos, os vai ler todos?

No Terras do Ave, temos:
- Santos Cruz, "V. Exª meteu água, Senhor Presidente!...";
- Romeu Cunha Reis, "
O aborto - Um pouco além do discurso corrente ( II )";
- José Luís Ferraz, "
Carta aberta ao Sr. Presidente da Câmara Municipal de Vila do Conde";
- Luís Soares/Nuno Miguel Santos, "
O PS e o “Jornal de Vila do Conde”";
- Fernando Ferreira, "
Decisão sem retorno";
- Miguel Torres, "
Férias"; e
- Rui Silva, "
Água em tempo de seca".

No suplemento de Vila do Conde d'O Primeiro de Janeiro escrevem:
- Alexandre Raposo, "
Reflexões para Agosto";
- Abel Maia, "
Problemas transparentes";
- Santos Cruz, "
V. Exª meteu água, senhor presidente!...";
- João Fonseca, "
Carta aberta a José Luís Ferraz"
- António José Gonçalves, "
Rio Douro, Rio Ave..."
- Jorge Laranja, "
Sem ambiguidades com transparência"
- Fernando Reis, "
Águas inquinadas";
- Sérgio Vinagre, "
Contra a indiferença"

Há, claramente, dois grandes temas nos articulistas desta semana: a água e as autárquicas. Curiosamente, das autárquicas só falam os socialistas; da água só fala a oposição.
Romeu Cunha Reis continua a sua dissertação sobre o aborto, numa série de artigos sempre excelentes. Miguel Torres, num registo descontraído e divertido, fala sobre as férias, especialmente as do jornal onde escreve. Fernando Pinheiro aborda a questão dos funcionário públicos e das recentes decisões governamentais sobre o assunto. Muito bom o artigo da dupla Luís Soares/Nuno Miguel Santos, ao abordarem um dos grandes cancros de Vila do Conde, o Jornal de Vila do Conde. Os dois bloggers não se limitam a analisar, avançando para citações de um Manual de Jornalismo para expor ao ridículo a prática daquela publicação. Por isso, levam o MELHOR DA SEMANA.
Relativamente à questão da água, ou seja, da privatização da concessão de água e sanemanto, Santos Cruz fez sair um mesmo texto em dois jornais. Uma jogada inteligente, já que cobre todo o espectro jornalístico vilacondense. E a sua posição é bastante clara: a partir da sentença do Tribunal Administrativo, desafia Mário Almeida para responder a duas questões elementares: qual vai ser o preço concreto da água e se o Presidente não acha anormal a confusão entre pessoas do júri do concurso e vereadores da autarquia. Está-se mesmo a ver que Mário Almeida vai responder... Também Rui Silva, director do Terras do Ave, alinha pelo mesmo diapasão, alertando para a gravidade do que vem na sentença e Fernando Reis, da CDU, com toda a pertinência política, vê na decisão judicial o mérito das reclamações e protestos da força política que encabeça.
Passando às autárquicas, Sérgio Vinagre destila ironia e acidez para cima de Mário Almeida, um pouco na onda de José Luís Ferraz. António José Gonçalves oscila entre “dois amores”: o Porto, do seu amigo Assis, e Vila do Conde, de... Mário Almeida. E apela para que o PS “construa uma equipa forte” que contenha “boas qualidades éticas e profissionais”. Já vi directas mais indirectas, mas a verdade é que o PS está, claramente, a desaproveitar uma pessoa como este militante ao não o lançar em voos mais altos, como a muito falada candidatura à Junta de Freguesia de Vila do Conde, que seria muito do seu agrado. Abel Maia, continuando a sua dramática agonia política, agora que foi corrido da Câmara, ainda tenta cair nas graças de Mário Almeida, atacando a oposição com a firmeza de um solitário sniper embriagado.
Depois, há o “dossier Ferraz”, que deixou atarantados os socialistas vilacondenses. Muito bom artigo de João Fonseca, defendendo o seu partido com racionalidade e argúcia. Pelo estilo, tiques de escrita e abordagem, se não tivesse assinado, juraria que tinha saído da pena de Mário Almeida – o que é natural num sucessor... E o recurso a um jovem, por contraponto ao “velho” Ferraz é de raposa velha e merece apreciação... Jorge Laranja, num artigo em que quer falar de muita coisa mas onde tudo acaba por sair demasiado “cinzento”, também toca no assunto, para concluir que foi “um tiro de pólvora seca”. Alexandre Raposo recorda o seu antigo professor de Filosofia e sente orgulho no seu escrito. Para o líder parlamentar do PP, há algo que está a mudar: “Será que de repente, o sol começa a clarear?”. Um bom encerramento antes de férias.
Dupont

sexta-feira, julho 29, 2005

Marcha-atrás?

Depois de ter anunciado publicamente que amanhã, sábado, iriam ser apresentados os candidatos à Câmara Municipal, à Assembleia Municipal e às Juntas de Freguesia. Agora, parece que as apresentações se reduziram a estes últimos. Efeito Ferraz...
Dupont

Bloco de Esquerda - VC

O Bloco de Esquerda, núcleo de Vila do Conde, anda a varrer a cidade à procura de um local para abrir a sua sede de campanha. A mais recente tentativa incidiu sobre o espaço por cima da agência de viagens, na Praça da República. Ou seja, dois edifícios ao lado da sede do PSD... Caso vá avante, o que parece difícil, adivinha-se um Verão quente...
Dupont

Micro Causas

Atenção, muita atenção, a esta iniciativa de JPP:

MICRO-CAUSAS:
PODE O GOVERNO SFF COLOCAR EM LINHA OS ESTUDOS SOBRE O AEROPORTO DA OTA PARA QUE NA SOCIEDADE PORTUGUESA SE VALORIZE MAIS A “BUSCA DE SOLUÇÕES” EM DETRIMENTO DA “ESPECULAÇÃO”?

"Respeito muito os signatários, mas há sociedades que valorizam mais a especulação e a análise, enquanto outras valorizam mais a busca de soluções." (Manuel Pinho, Diário Económico, 28-07-07)
Todos nós ficaríamos mais informados e poderíamos discutir melhor, aceitando inclusive as razões do governo para tão vultuoso e controverso investimento. Não há nada a temer pois não? Não há segredos de estado, pois não? Não há razões para não se conhecerem, pois não? Até já deviam estar na rede. Eles devem estar feitos em suporte digital, é suposto. Por isso, ainda hoje podem ficar em linha, ou este fim-de-semana. Não há razões para demora.

Sugiro também, para no governo se ouvir melhor, que outros blogues e mesmo os meios de comunicação social possam todos os dias repetir a pergunta, o pedido, até ele ter a única resposta razoável. SFF.
_____________________
Dupont

Almeida ameaça Ferraz?


O hilariante "Jornal de Vila do Conde" foi recolher, pasme-se, depoimento a Mário Almeida sobre a "carta aberta" de José Luís Ferraz "quando se inaugurava a FNA". O pior foi que o autarca "procurou evitar responder".
Que tempos estes, meu Deus, em que Mário Almeida já não tem paciência para o JVC....
Adiante. Diz o Presidente da Câmara:
"Essas acusações são injustíssimas, mas o respeito que sinto pela excelente actividade autárquica protagonizada pela Drª Elisa Ferraz faz com que eu não teça outras considerações que a gravidade da situação justificaria".
Ou seja, se Elisa Ferraz deixa de ser vereadora, vai sair borrasca. Ai se vai!....
Dupont

Nassica


Em primeira mão, mais uma vez e porque os nossos leitores merecem, aqui deixamos as mais recentes novidades sobre o projecto Nassica.
Assim, no espaço do actual parque de estacionamento irá nascer uma enorme loja outlet só com uma marca: El Corte Inglés Outlet. Vai ser o fim do mundo...
Mais interessante, pelo menos do meu ponto de vista, vão ser os cinemas. Não teremos meia-dúzia, como no Feira Nova. Nem sequer oito, como no NorteShopping. Ou onze, como no MaiaShopping. Ou até doze, como no Parque Nascente. Nem sequer vinte, como no AMC-Arrábida. Vamos ter, sim, duas dezenas e meia! Exactamente, vinte e cinco salas de cinema e logo de uma assentada! O Nassica vai tornar-se no paraíso para qualquer cinéfilo. Quem obteve a "concessão", curiosamente, não foi nenhuma companhia americana, ligada à grande distribuição, mas uma empresa... israelita. Andei a procurar na net e encontrei a "Globus United", que já anuncia ser possuidora de cinquenta ecrans em Portugal.
Uma outra notícia, esta sem confirmação, relaciona-se com o facto de a IKEA ainda poder vir parar a Modivas, já que terá achado que as condições e envolventes eram mais satisfatória ali do quem em Leça. Até porque Narciso Miranda já não é presidente...
Dupont (Imagem: Vila do Conde Quasi-Diário)

Higienização das autarquias começou. Devagarinho, para não assustar....

"PS, PSD e BE aprovaram quinta-feira, em votação final global, um projecto de limitação de mandatos dos autarcas, princípio que, contudo, será aplicado apenas nas autárquicas de 2009 e terá efeitos práticos em 2013". DD.
Dupont

Posters de Cinema


No site "Movie Poster Awards" estão disponíveis 8.000 posters de filmes, desde 1973. É claro que é quase tudo cinema americano, o que não deve retirar qualquer interesse. Está muito completo, chegando a apresentar vários versões para um mesmo filme. Aconselha-se a pesquisa por anos.
Como também disponibilizam posters de filmes por estrear, não resisti a mostra este, "A Corpse Bride", o mais recente delírio animado de Tim Burton. Por mim, basta estar ao nível do genial "A Nightmare Before Christmas".
Dupont

Quem não tem cão...


Na Nigéria, há quem tenha hienas como animais de estimação. Um pequeno portofolio de Pieter Hugo.
Dupont

Conspiração Made in Portugal

Vicente Jorge Silva, Soares, Cavaco, tráfico de armas, tudo no excelente post: " O filme - Uma Última Ceia no Rossio", n'O Fim da Democracia.
É longo, muito longo, mas de leitura imprescindível.
Dupont

quinta-feira, julho 28, 2005

Juntas de Freguesia - Continuação

A pedido de vários leitores, vamos continuar hoje a divulgação dos nomes que irão apresentar-se nas autárquicas de Outubro às várias Juntas de Freguesia do concelho.
Na freguesia da Junqueira, o PS prepara-se para substituir o Presidente António Cruz, apresentando em seu lugar o Sr. Carlos Batista, responsável pela recentemente apresentada página da freguesia na internet e Secretário da Junta de Freguesia. Do lado do PSD/CDS deverá avançar José Alberto Batista, um militante social democrata que é membro da Assembleia de Freguesia.
Em Retorta o PS aposta novamente em António Castro, que depois de um primeiro mandato em que procurou fazer uma rutura clara com o trabalho do “velho” António Pinheiro, irá tentar a reeleição. Do lado do PSD/CDS o candidato será António Serra, um funcionário de uma das maiores empresas portuguesas e que vai tentar derrubar um bastião socialista.
Em Vila Chã o PSD/CDS irá mudar de candidato, substituindo o actual Presidente da Junta pelo Tesoureiro, Ernesto Queirós Pereira. O PS aposta no comerciante hoteleiro Manuel Benjamim, que, depois de um longo e conturbado processo de escolha, acabou por conseguir impor-se aos restantes militantes.
Em Tougues o PS deverá apostar novamente em Orlando Dinis, que apesar do escândalo das facturas falsas deverá manter a confiança de Mário Almeida. Da parte da Coligação PSD/CDS o candidato será Vitor Maia, um jovem agricultor que tentará recuperar uma Junta de Freguesia que é socialsita há muitos anos.
Dupond

O fim da ira?

"O Exército Republicano Irlandês (IRA) ordenou a todos os militantes para porem fim à luta armada a partir desta quinta-feira às 16:00". TSF.
A declaração do IRA, no BBConline.
O conflito em super-resumo, no BBConline.
Dupont

MUITA PARRA...


Ontem, fomos surpreendidos por uma novidade política com honras de meia página na secção “Sociedade” do jornal Público e com chamada à 1ª página.
Ainda hoje é assunto de vários órgãos de comunicação. O Ministério da Educação vai definir limites à acumulação dos professores. E esta medida vai gerar 3.000 novos empregos!!!
Os professores não vão poder cobrar explicações a alunos da sua escola/agrupamento; nem vão poder acumular mais de 6 horas noutra escola, nem vão poder prestar serviços de markting, consultadoria e venda, nem exercer patrocínio ou assessoria. Hélas!
Os sindicatos, pressurosos, já disseram ámen.
Hum!!! Desconfio…
Desconfio dos acordos do ME com os sindicatos. Estes e aquele, desde o 25 de Abril e sempre que chegaram a acordo, afundaram mais um pouco a educação dos portugueses.
É ver como ela está hoje e perguntar quem são os responsáveis.
Desconfio que nenhum professor vai deixar de dar as explicações que já dava ou ainda mais, porque a vida está difícil. Estou até curioso de saber como se controlam as explicações cobradas/não cobradas? Será através de vídeo-vigilância?
Desconfio que nenhum professor vai deixar de trabalhar para além do seu horário. Até porque me parece uma violência impor limites ao trabalho de qualquer indivíduo. Seja professor, canalizador, escritor ou médico.
Um cidadão deve poder desenvolver outras actividades, remuneradas ou não, após cumprir o seu horário de trabalho e desde que aquelas não colidam ou concorram com o exercício da sua profissão.
Desconfio que continuarão a existir professores/advogados; professores/vendedores; professores/assessores e professores/explicadores.
E tenho quase a certeza que os deputados e os outros políticos vão continuar a poder acumular a actividade privada com a actividade parlamentar. Ou estarei enganado?
Vamos aguardar.
Haddock

«O Commercio do Porto»

Há uns tempos, andei maravilhado com a colecção completa de “Branco e Negro”, um “semanario illustrado”, cujo número inicial viu a luz do dia a 5 de Abril de 1896. Agora que se fala do encerramento d’«O Comércio do Porto», voltei lá, mais precisamente ao dia 7 de Junho desse ano, a um artigo denominado “O Jornalismo Portuguez”, dedicado ao “Commercio do Porto”.

«Gabinete da Direcção»

O “Branco e Negro” começa por salientar a mudança que ocorreu “no nosso paiz e no jornalismo portuguez desde que, em 1854, principiou a publicar-se o Commercio do Porto, que então apresentava o modesto formato de menos da Quarta parte do que hoje tem, sahindo apenas tres vezes por semana!”.


Depois, avança para os fundadores, Manuel de Sousa Carqueja e o Dr. Henrique Carlos de Miranda que “entenderam que o movimento commercial da terra que lhes fora berço devia Ter um orgão que lhe defendesse especialmente os interesses”. O programa, “intemeratamente mantido”, era, e é, simples: “pelo bem geral, pela moralidade e honestidade”.
O artigo aborda, quase exclusivamente o aspecto biográfico dos fundadores e dos então proprietários, sempre de forma elogiosa - por exemplo: “superiormente illustrado, o dr. Henrique de Miranda, decano dos jornalistas portuenses, gosa da mais justificada consideração, pela nobreza do seu carácter e inconcussa probidade, podendo em verdade asseverar-se que a classe não conta no Porto um representante que seja mais geralmente amado”.

«Officina de gravura»

«Officina de Impressão»

Por essa altura, o “Comércio” inaugurava uma nova oficina, onde se destacava “uma esplendida machina de imprimir a quatro cores” e como o jornal obteve "um diploma honroso na exposição de artes graphicas realisada em Milão, em 1894”, então agora, com esse novo equipamento, “a recompensa há de ser verdadeiramente triumphante”.
Estes eram tempos bem mais fáceis para o “Comércio”, que reinava sozinho na paisagem jornalística do Norte. Na verdade, era “depois do «Jornal do Commercio» de Lisboa, o diario mais antigo do continente; acrescentar que é dos mais considerados e de maior circulação é repetir o que todos sabem”.
Dupont

Férias virtuais




A página da Fujifilm disponibiliza oito viagens virtuais absolutamente assombrosas. Imagens belíssimas, desde o Alasca ao Japão, sem esquecer a série "A Terra vista do Céu" que nós passamos, aqui n'O Vilacondense, há cerca de um ano. Uma maravilha. Clicando nas imagens pode aceder-se directamenete a "Alaska - Face of Life in the Far North", "Fire Flowers" e "The Four Seasons of Japan".
Dupont

Porque é não temos uma ministra destas????

O Homem das Neves deve estar a derreter!...Preocupado com o sitemeter, resolveu partilhar com a blogosfera a mais recente e estonteante descoberta finlandesa. Qual Nokia, qual quê, a brasa chama-se Tanja Karpela e é ministra da cultura no País dos Mil Lagos... Nem vou entrar em comparações com o que tem passado pelo nosso Ministério para não dar em maluco, mas sempre recordo que a Karpela não está lá porque lhe deram o tacho: foi a votos e venceu! Mais imagens aqui.
Dupont

quarta-feira, julho 27, 2005

Juntas de Freguesia

Depois de termos avançado em primeira mão com os nomes que irão constar nas listas dos principais partidos concorrentes às autárquicas de Outubro próximo, vamos hoje deixar aqui algumas pistas sobre os candidatos às várias Juntas de Freguesia.
Do lado do PS, confirma-se a mudança de candidato à presidência da Junta de Freguesia de Canidelo. O actual autarca, José Albino Amorim será substituído pelo Presidente do Rancho de Canidelo. As dificuldades do PS para manter a Junta de Freguesia serão grandes, pois o opositor é um antigo Presidente de Junta eleito pelo PS, Carlos Lopes, que desta vez concorre numa lista independente, integrando alguns elementos do PSD.
Em Touguinha, o actual Presidente, José Carlos Gomes irá candidatar-se a novo mandato. O seu opositor é Fernando Ilídio, um comerciante ligado à associação local e a quem não se conhece qualquer experiência política prévia.
Em Mindelo, uma freguesia importante do xadrez político concelhio, as eleições anunciam-se interessantes. A Coligação PSD/CDS apresenta Manuel Abreu Amorim, um advogado que já vive em Mindelo há muitos anos e que tem forte experiência política (e é irmão do blasfemo CAA...). O PS permanece ainda na indefinição do avanço de Joaquim Cardoso para a Vereação. Em qualquer caso, é conhecida a pouca vontade do actual Presidente em continuar, pelo que se espera que possa ser substituído pelo Prof. Manuel Balazeiro, um dos líderes do movimento que organizou a famosa homenagem de vinte e cinco anos como autarca de Mário Almeida (que afinal eram apenas 24 anos e 3 meses). A estes é possível que se junte Jorge Silva, um comerciante que pode apresentar a única lista do Partido da Nova Democracia em todo o concelho.
Na cidade, já há muito se conhecia a aposta da coligação PSD/CDS no caxineiro António Maciel. Do lado do PS, há uma corrente que defende a manutenção de José Maria Postiga e outra que pretende a aposta num candidato com outro tipo de perfil, mais consentâneo com a importância e dimensão da freguesia. Para estes últimos, a candidatura poderia ser protagonizada por pessoas como a Prof. Anabela Marques (actualmente Presidente da Assembleia de Freguesia) ou ao Dr. António José Gonçalves (deputado Municipal e Administrador da Rádio Foz do Ave). Apesar de tudo, as indicações mais consistentes apontam na manutenção da aposta em José Maria Postiga, tentando assim evitar que o efeito "António Maciel" possa causar estragos nas Caxinas.
Dupond

Ainda a candidatura de Soares

Freitas do Amaral: o maior derrotado. Queria ser Presidente da República e, para isso, ao longo de vários anos prosseguiu uma estratégia de progressiva colagem à esquerda. Renegando valores e princípios, abraçou, com aparente entusiasmo e empenhamento, causas que, por vezes, espantosamente, o colaram à esquerda mais radical, do bloco de esquerda. Desiludiu milhões de portugueses mas, felizmente, acaba desenganado: a direita não lhe perdoa e a esquerda apenas o tolerará enquanto isso lhe for útil, adivinhando-se que acabará, como merece, marginalizado.

Manuel Alegre: como já aqui disse o Dupont, ficou parado em 25 de Abril de 1974. Acreditou ser uma referência do Partido Socialista e que isso lhe garantiria uma palavra sobre a determinação do candidato presidencial, apesar de nunca lhe ter sido oferecido qualquer cargo politico relevante. A dinâmica e a lógica politico-partidária não comportam tais considerações. Mário Soares, por seu turno, não tinha, relativamente a Alegre, quaisquer obrigações ou condicionalismos, sequer morais, que pudessem inibir a sua própria decisão de se candidatar. Mesmo que os tivesse, Soares não deixaria de fazer prevalecer, os seus interesses puramente egoísticos, como sempre fez no passado.

Cavaco Silva: estava convencido que faria um passeio até Belém e, para tanto, também ele, trilhou o seu caminho, distanciando-se progressivamente do P.S.D. ao longo dos últimos cinco anos. Tendo em Mário Soares um adversário carismático, dotado de uma notável habilidade politica, Cavaco terá enormes dificuldades em ser eleito, o que, creio, será impossível numa segunda volta. Nessa eventualidade, Cavaco sairá derrotado, não apenas devido à união de toda a esquerda em volta de Mário Soares, mas também porque alguma direita não deixará de lhe cobrar o percurso dos últimos anos.

José Sócrates: a estratégia de Mário Soares empurrou-o para uma decisão que, apenas quatro dias antes, afirmara ainda não ser o momento de tomar, com a vantagem de desviar a atenção da governação, designadamente da recente demissão de Campos e Cunha e das questões da OTA e do TGV. Com o Governo errante relativamente à política económica a prosseguir, Sócrates terá, seguramente, um futuro difícil, quer o Presidente da República seja Mário Soares, quer seja Cavaco Silva. Soares, no fim da sua vida politica, quererá “tirar o socialismo da gaveta” e Cavaco não deixará de dar a provar ao Governo socialista o mesmo veneno com que, quando era Primeiro-ministro, Mário Soares o brindou, perante o júbilo da esquerda, e que viria a contribuir decisivamente para a sua derrota nas presidenciais de 1995.
General Alcazar

Ressabiados

Léo Lima, questionado sobre se os seus problemas com Co Adriaanse seriam idênticos aos de Giovanni e Rivaldo com Van Gaal: “Sim, deve ser da escola deles mesmo. É tudo cria do mesmo gado”.

Luís Fabiano, sobre o futebol português: “… um futebol em que só se dá chutão e porrada …”.
(Fotos: Terceiro Anel)
General Alcazar

Vila do Conde, terra de elites...

Hoje, no Público:
"Portugal tinha-se comprometido a levar água tratada a 95 por cento da população até 2006. Não existe um número oficial preciso sobre o nível de atendimento neste momento. O Inventário Nacional de Sistemas de Abastecimento de Água e de Águas Residuais (INSAAR), do Instituto da Água, fala em 91,9 por cento, com base em dados de 2002. Para o mesmo ano, a Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas (APDA) tem outro número: 90,2 por cento.
Estas cifras não dizem tudo. Apesar de mais de 90 por cento dos portugueses terem acesso à água da rede, a taxa de adesão é de 83,9 por cento, segundo a Apda. Na prática, cerca 650 mil portugueses prescindem da água da rede, preferindo utilizar poços ou outras fontes gratuitas, embora à margem da lei. (...) No Grande Porto, a cobertura é de 96,9 por cento, mas adesão só chega aos 87,3 por cento."
Como vêem, Vila do Conde, de cima dos seus imperiais 35% de cobertura de distribuição de água, olha com desdém e sobranceria para esta turba de Câmaras Municipais e Presidentes de Câmara insanes, que têm a estranha mania de estourar o Orçamento Municipal nessa coisa retrógada que é uma rede de distribuição de água.
José Luís Ferraz não tinha razão. Mário Almeida é mesmo democrata! Como se vê pelos números avançados, o nosso Presidente de Câmara tudo faz para que a contabilidade da cobertura de água em Portugal não chegue as uns diatoriais e totalitários 100%...
Dupont

Poder autárquico - 10

"A Comissão Política do Núcleo do PSD de Vilar de Andorinho não vai apoiar a candidatura de ex-presidente da junta eleito pelo PSD e agora independente, António Vieira, apoiado pelo cabeça-de-lista da coligação PSD/CDS-PP, Luís Filipe Menezes". O Primeiro de Janeiro.
Dupont

Depois queixam-se de que não há clientes...

"Prostituição dispara em Braga". No Comércio do Porto.
Dupont

Política criativa


Atente-se na última ideia saída do governo de Tony Blair, relativa à educação de crianças: oferecer livros aos recém-nascidos. Leram bem - oferecer livros aos bebés. Mas não se julgue que este projecto é daqueles que custa meia dúzia de libras. Nada disso. O orçamento é de 27 milhões de libras, ou 36 milhões de euros.
A ideia desdobra-se em duas: uma é pôr os pais a ler histórias para os filhos, para que estes se sintam ambientados com a presença dos livros e, assim, cresçam num ambiente culturalmente mais propício à cultura e se tornem em pessoas mais receptíveis a sugestões culturais; a segunda é "an attempt to introduce them to reading at an early age".
Numa primeira abordagem, imediata, senti-me tentado a aplaudir a ideia. Escuso de estar aqui a realçar a importância para as crianças do contacto com o livro. Os pais interessados em que os filhos se desenvolvam não precisam do Governo para nada. Aliás, gostam de ser eles a escolher o livro que acham indicado. Os outros, mais preocupados com o emprego, com as idas ao pub ou ao café, ou que, simplesmente, optam por entreter-se com o seu umbigo, vão usar os livros para embelezar o quarto dos miúdos ou, pragmaticamente, para acender a lareira
Este primeiro problema, que se desdobra na ausência de liberdade de escolha e na incapacidade paternal, já dá para desconfiar da bondade da iniciativa, até porque a formação das crianças depende de muitas outras coisas, e a presença de livros não é, seguramente, uma das principais. Ironizando, a ser assim, quem tivesse biblioteca criava génios e os alérgicos a livros alimentavam burros. Ou, então, oferecer bolas de futebol seria indicado aos pais que apostavam em ter jogadores na Premier League, ou dar raquetes de ténis para os interessados em gerar Sharapovas .
Um outro aspecto prende-se com o montante de dinheiro envolvido, que certamente teria melhor aplicação em programas de literacia com efeitos mais previsíveis e palpáveis do que oferecer livros a bebés...
Finalmente, quer-me parecer que esta é daquelas histórias que mascaram o essencial: que, actualmente, as escolas não estão a cumprir o seu dever, que é, para os mais distraídos, o de ensinar. Tony Blair bem pode disfarçar os objectivos da sua iniciativa, mas é óbvio que esta medida vem na sequência das notas dos exames que, lá como cá, são uma desgraça (ver o nosso post "Exame nacional, drama europeu e um rico par de mamas").
Em suma, a iniciativa, recorrendo ao básico sentimento de amor pelas crianças, esses seres humanos "pequeninos e queridos", revela-se manipuladora, ingerente e causadora de uma despesa perfeitamente desnecessária.
Diz-se em Hollywood que filmes com bebés ou cachorros nunca perdem dinheiro. Em política, parece que o caminho a seguir é o mesmo. Só falta saber o que Tony Blair vai inventar para os canídeos...
Dupont

Política criativa - Adenda

Duas notícias sobre o estado da nossa (des)educação:
Dupont

Godspeed!


Dupont

O nosso Google


Um Google personalizado! Grande nível, hem? Se não acreditam cliquem na imagem.
Dupont

Nem de propósito

O post sobre o documentário "Super Size Me" levantou alguma polémica. Um comentador indicou uma página que, pretensamente, revelaria toda a verdade sobre o filme. Afinal, era suporttada pela McDonalds e pela Associção Americana de Produtores de Bebidas... Pelo seu lado, o Peliteiro já ameaça... Para terminar, na Califórnia, o republicano Arnold Schwarzenneger está a tentar que seja aprovada uma lei para "encourage healthier food and drinks in schools, including a bill that would extend a statewide ban on soft drinks from lower grades to high schools". No documentário de Morgan Spurlock, a dieta dos alunos é simplesmente aterradora.
Um assunto a seguir com redobrado interesse.
Dupont

O livro das férias

O fabuloso Futeblog Total resolveu compilar, em livro, as suas crónicas, em formato PDF. O Professor Quarlos Eirós teve não só a amabilidade de nos elevar ao nível catedrático, como também de incluir o nosso texto "O legado de André Caxineiro". Toca a fazer o download, pessoal.
Professor Dupont

Eu bem dizia que era moda...

Lembram-se quando Mário Almeida celebrou os 24 anos à frente da autarquia, anunciando aos sete ventos que eram 25? Pois parece que a moda pegou.
Ontem, na nossa boa fé, demos os parabéns ao 'blogame mucho' pela passagem do segundo aniversário, facto que eles próprios anunciaram. No dia seguinte, vieram dizer que, afinal, ainda falta um mês...
Multa para o 24/8: trinta flexões, correr a Avenida dos Banhos em slips ou cuequinha e oferecer aos bloggers de boa fé um jantar em restaurante à escolha!
Dupont

Blogosfera vilacondense

O "Zé da Vila" é mais um blog a engrossar a lista dos vilacondenses. Outro, que se pode considerar "da casa" é o "Strix Aluco". Já lá estão, juntamente com "o pai já bai", que há muito merecia estar, o que só não aconteceu por preguiça... Desaparecem "1 Minuto" e "A Queima do Judas 2005".
Dupont

terça-feira, julho 26, 2005

Oh Tempo, Volta Pra Trás...


"Não há em Portugal trigo que baste ao perpétuo apetite que os portugueses têm de pão" . José Saramago, Memorial do Convento
Haddock

Listas à Câmara

Com a aproximação do deadline de 16 de Agosto, começam a ficar preenchidas as listas concorrentes à autarquia.
No Partido Socialista, além de Mário Almeida, está confirmada a entrada de Pacheco Ferreira, subindo António Caetano para terceiro. Confirma-se, igualmente, a promessa de Mário Almeida de, no caso de vitória, passar a pasta ao seu número dois. Como alguém já escreveu, julgo que Miguel Paiva, nestas eleições, o número dois do PS é a pessoa mais importante. Abel Maia irá, com grande probabilidade substituir Lúcio Ferreira como candidato à Assembleia Municipal.
No PSD, o número dois de Santos Cruz será o presidente da Comissão Política do PSD, Miguel Paiva. Afonso Ferreira, líder local do PP, substituirá o quarto vereador Ernesto Ramalho, que não terá gostado lá muito da forma como soube da notícia... Para número três está previsto um dos deputados laranja com maior intervenção na Assembleia Municipal. Em quinto e sexto lugares surgirão independentes.
Quanto às restantes forças políticas, aguardamos desenvolvimentos...
Dupond

«Super size me»


Só agora tive oportunidade de ver "Super Size Me", o documentário de Morgan Spurlock sobre o efeito da alimentação fast-food num ser humano. Nele próprio, para ser mais preciso.
A aposta passa por fazer uma dieta exclusivamente preenchida por refeições McDonalds, desde o pequeno almoço até ao jantar. Uma regra suplementar prendia-se com o facto de ter de aceitar tamanho "Super" se tal lhe fosse sugerido. Daí o título... O realizador/actor levou o "projecto", como ele lhe chama, bastante a sério e cumpriu escrupulosamente a planificação que havia sido decidida. Assistido por três médicos e uma nutricionista, Morgan atravessa este calvário, chegando ao fim com resultados alarmantes: em apenas 30 dias, o seu fígado ficou como patê, os seus níveis emocionais decresceram drasticamente, ganhou 10 kg de peso e, entre outras coisas, poderá ter causado danos sérios na sua saúde.
"Super Size Me" é mais um dos documentário-filmes que nasceram muito por culpa de Michael Moore. Aqui, a ideia é denunciar o mal que faz a comida fast-food, ilustrando a tese com vários depoimentos, de ambas as partes, excepto da própria McDonalds, gráficos, números e muitos exemplos em como os americanos se alimentam mal. Mas há, igualmente, espaço para desmascarar técnicas de viciação de clientes, especialmente crianças.
Em Maio falávamos, aqui, dos nossos vizinhos espanhóis que descobriram que as suas crianças são as mais obesas da Europa. No filme, a visão da dieta nas cantinas liceais americanas é apavorante.
Obviamente que ninguém, no seu perfeito juizo, fará refeições diárias em restaurantes deste tipo, mas as conclusões são terríveis, surpreendendo, até, a equipa médica.
Nos EUA, como em todo o mundo ocidental, a obesidade está a tornar-se um dos maiores
problemas de saúde que qualquer Governo tem de enfrentar. Por lá, arriscam-se acções de indemniziação contra as cadeias de fast-food, mas sem resultado. Como alguém mais lúcido comentou "ninguém é obrigado a lá entrar", mas o certo é que o apelo da comida barata, desfrutada num ambiente colorido e onde as crianças têm parques para se entreterem, supera qualquer racionalização. Eu que sou pai, vejo-me e desejo-me para não levar lá as minhas crianças, o que acaba, invariavelmente, em choradeira.
Para quem ainda não viu "Super Size Me", aconselha-se vivamente o seu visionamento. Aliás, depois do aparecimento do documentário, a McDonalds alterou a sua filosofia de restauração, passando a oferecer saladas, a divulgar a tabela calórica dos seus alimentos e a terminar com os tamanhos "Super".
Já agora, para complemento, sugere-se a leitura de "O Império do Fast Food", de Eric Schlosser, editado pela Quetzal. É uma viagem através da América, mostrando como são feitas as batatas, como é moída a carne, o que lhe é adicionado, como é que o negócio funciona e, também, responder à pergunta "porque é que as batatas da McDonalds sabem tão bem?"...
Dupont

Presidenciais

Ser ou não ser

Qualquer coisa está podre no Reino da Dinamarca.
Se os novos partem e ficam só os velhos
e se do sangue as mãos trazem a marca
se os fantasmas regressam e há homens de joelhos
qualquer coisa está podre no Reino da Dinamarca.

Apodreceu o sol dentro de nós
apodreceu o vento em nossos braços.
Porque há sombras na sombra dos teus passos
há silêncios de morte em cada voz.(...)

Manuel Alegre
Por sugestão do nosso leitor ' ordralfabeletix'.
Dupont

Poder autárquico - 09

"Fátima Felgueiras anuncia a 4 de Agosto a recandidatura à Câmara de Felgueiras e o seu regresso a Portugal". No DD.
Dupont

Junqueira na net


A Junta de Freguesia da Junqueira tornou-se a primeira, das três dezenas que integram o concelho de Vila do Conde, a inaugurar a sua página na internet.
E, desde já, os nossos parabéns, uma vez que o site está excelente - bem melhor do que o da Câmara Municipal. Há espaço para dar a conhecer a freguesia, incluindo os seus orgãos e responsáveis autárquicos, as associações locais, informações úteis. Dois pormenores interessantes: a disponibilização de merchandising e livros sobre a freguesia e o mapa toponímico da freguesia, em formato PDF.
Não sei se esta iniciativa irá "dar votos", mas mostra uma Junta de Freguesia preocupada em marcar presença nesse novo mundo que é a internet. E, claro, ficará para sempre o registo de ter sido a primeira.
Dupont

segunda-feira, julho 25, 2005

Soares não muda

O feitio e o ego de Mário Soares não cabem neste mundo. Cego pela ambição de tudo controlar, Mário Soares não olha a meios para alcançar os seus fins.

Em 1985 não hesitou em pisar o seu amigo de sempre Salgado Zenha. Hoje, replicando o que fez então, a vítima é Manuel Alegre.
E o povo? Será que ainda está disponível para ceder a mais este capricho de Soares?
Dupond

Aleluia!

A coligação "Sentir Vila do Conde" parece não querer deixar escoar o "dossier da água". Segundo o Público, Santos Cruz escreveu a José Sócrates e ao Procurador-Geral da República, "alertando-os para que estejam atentos a quaisquer movimentações estranhas que prejudiquem o normal desenrolar da justiça". A lógica deste pedido prende-se com a recente decisão do Tribunal Administrativo do Porto em mandar para todo o processo, em face das ilegalidades detectadas. É que o procedimento cautelar "morre" se não houver uma acção principal a suportá-lo. Ora, como a queixosa "Aquapor" é estatal, bastaria José Sócrates dar ordem para não apresentar a tal acção principal, que tudo correria como se não tivesse havido qualquer queixa. O que, em ano eleitoral, era ouro sobre azul para a Câmara...
mas antos Cruz diz mais. Finalmente, alguém com responsabilidade reparou naquele pequeno pormenor de António Caetano ter saído da empresa a quem ele próprio, enquanto vereador, escolheu para o negócio da água. E Santos Cruz pergunta mesmo: "O que levou Mário Almeida e António Caetano a favorecerem a Indáqua?".
Finalmente alguém "chama os bois pelo nome"!!!!
PS-Uma última palavra para o jornalista Ângelo Marques, pela coragem em fazer publicar esta notícia que, parece, ninguém está muito interessado em divulgar...
Dupond

Parabéns


O Ouriço-Cacheiro fez dois anos. Ao longo de todo este tempo, o Miguel tornou-se referência incontornável em tudo o que diga respeito ao meio-ambiente vilacondense. Um esforço notável, com destaque para o muito "trabalho de campo" que apresenta no blogue. Como podem ver na imagem, o nosso espião apanhou-o em pleno trabalho, a tentar descobrir de quem são os camiões que despejam lixo na ROM...
Parabéns, Miguel! Continua!

Quem também está de parabéns é o já mítico "blogame mucho", casa onde habitam dois dos mais brilhantes bloggers nacionais, a lolita e o besugo. Na imagem, este último a arranhar os acordes do "Parabéns a você". Ou será do "Só eu sei, porque não fico em casa..."? A vocês todos, aqui fica o nosso voto de Parabéns!
Alcazar, Dupond, Dupont e Haddock

Regresso ao passado

As próximas presidenciais anunciam-se como um verdadeiro concurso geriátrico. Se fosse só de idade biológica já seria mau, mas, o mais grave, é que a idade mental dos protagonistas já, há muito, passou o prazo de validade.

Desde logo, Cavaco Silva. Um economista, com algum, dizem-me, prestígio académico, chefe de Governo por três vezes, extremamente pragmático, pouco humanista, e com uma imagem de sobriedade e rectidão quase intocáveis. Na passada quarta-feira, Paulo Rangel escrevia no Público que até Sócrates o queria como Presidente da República: "Dadas as falhas de legitimidade do seu Governo e a crise generalizada de cre­di­bi­lidade dos políticos, a figura de Cavaco emprestaria ao sistema político, no seu todo, o grau de autoridade e credibilização de que ele carece. Um governo com o qual Cavaco tivesse de interagir gozaria, só por esse facto, de um bónus de legitimação muito superior ao de que qualquer um dos eventuais candidatos do PS pode dar". Por mim, passo. Cavaco Silva pode ter todos os apoios do Mundo, pode gozar com o PSD aos seus pés, mas olho para ele como uma figura anacrónica, alguém que serviu o País na altura certa mas, que, actualmente, não serve. Tirando um ou outro artigo cirúrgico, de índole quase sempre económica, mais nada se conhece dele. Finalmente, este "vou que não vou", versão 2005 da treta do "tabu", elimina qualquer dúvida que ainda tivesse sobre a oportunidade do país em ter Cavaco Silva como Presidente da República.
Manuel Alegre. O que dizer do poeta cujo calendário ficou parado em 25 de Abril de 1974?

Surge, agora, Mário Soares, o senador desta República que ele tratou como Reino entre 1986 e 1996. A perspectiva de nova estadia na unidade hoteleira presidencial deve alimentar o incomensurável orgulho deste velho lobo-do-mar da política. Goste-se ou não - e eu dou por assente que Portugal lhe deve bastante coisa a nível político, muito embora no 'haver' esteja lá, em letras garrafais, a descolonização...- Mário Soares é uma figura incontornável da nossa vida política que só se apagará com o seu último suspiro. O pior é que a sua carreira sempre foi pautada por uma certa errância na verticalidade, algo que se acentuou, fortemente, quando deixou a Presidência. Se todos temos memória, relembremos que quando concorreu à Presidência do Parlamento Europeu julgou que a Europa se ia vergar a seus pés e perdeu as eleições, injuriando a vencedora. Depois, tratou de chamar "bêbado e drogado" a George W. Bush [imagine-se o que seria um aperto de mãos entre ambos...]. Ultimamente tem sido visto a apreciar o ponto de vista muçulmano, a cada atentado que passa... Enfim, um chorrilho de asneiras, de quem já se devia ter retirado há muito. E, a cada dia que passa, está pior. Sócrates e Coelho exultam, claro está, pois, assim, nem têm de aturar o ex-CDS Freitas do Amaral, nem o inimigo pessoal Manuel Alegre. E entre Cavaco e Soares, o povo que escolha.
O que gostava era de ver alguém que mostrasse alguma juventude e energia, que olhasse para a Presidência não só como um asilo dourado, mas que visse nele a oportunidade de ajudar Portugal a definir um rumo que estivesse bem mais além daquele que resulta das contas e das estratégias políticas do Governo.
Por mim, com semelhante perspectiva, ainda vou dar o meu voto ao Candidato Vieira...
Dupont

PS - Vila do Conde

Grande fim-de-semana. Nunca se falou tanto em política local como este fim-de-semana. O "caso Ferraz" monopolizou as conversas e partiu, literalmente, os socialistas ao meio.
Em conversa com uma amiga jornalista, fonte de muita da informação que aqui damos, ela confessou-me que, nos anos que cobre a política local, nunca viu Mário Almeida com tamanha cara de incómodo. O próprio discurso no CCO, perante o Presidente da República, foi das intervenções mais cinzentas de que se recorda de ouvir do nosso presidente da Câmara. No entanto, assegurou-me que Elisa Ferraz marcou presença e que conversou normalmente com os colegas vereadores.
Entretanto, está confirmadíssima a saída de José Manuel Laranja da lista de Mário Almeida para as próximas autárquicas. Elisa Ferraz será outra das ausências, com grande certeza. António Caetano irá ficar, com reforço de poderes, até porque sairá vencedor da guerra particular com Abel Maia, cujo destino mais certo é ser apresentado como candidato à Presidência da Mesa da Assembleia.
No meio disto tudo, uma meia-surpresa: Mário Almeida convidou o conhecido médico Pacheco Ferreira para ser o seu número dois, com a promessa que o autarca resignaria ao fim de dois anos. Já nas últimas autárquicas a hipótese esteve em cima da mesa, mas não foi avante. Pacheco Ferreira ficou de pensar, até porque a sua vasta clientela fica em perigo.
A fonte socialista que nos revelou isto entende que isto mais não passa do que uma estratégia de Mário Almeida para colocar o seu filho Bruno como candidato à Presidência da Câmara daqui a quatro anos, contando com a imperícia e o desgaste de Pacheco Ferreira, surgindo Bruno como "o salvador da Pátria".
A ver vamos...
Dupont

«O pântano português»

por VASCO PULIDO VALENTE, Público, 24 de Julho de 2005
Parece que há hoje, pelo menos segundo João Cravinho, novas teorias do desenvolvimento económico que atribuem uma importância decisiva à história e à cultura. Mais vale tarde do que nunca. Finalmente, alguém percebeu que Portugal ou o sul de Itália não são uma cópia com mais sol da Inglaterra ou da Alemanha. Claro que, no fundo, isto não traz nada de novo. A teoria sociológica de Montesquieu a Weber, e até o nosso caseiro Antero já tinham dito o mesmo. Mas que a ideia penetre por acaso na cabeça de um economista não deixa de ser uma alegria. Cravinho, por exemplo, jura, com uma extraordinária fantasia, que se fossemos mais parecidos com a Inglaterra estávamos com certeza num "patamar" 30 ou 40 por cento "superior". Infelizmente, não estamos. E porquê?
Em primeiro lugar, como viu Antero, por causa da religião (de que João Cravinho não fala). O catolicismo prescindia da leitura da Bíblia (e, portanto, da alfabetização), estabelecia a autoridade absoluta do padre e pedia em matéria de pensamento uma incondicional obediência. O iluminismo português, como verdadeiro movimento filosófico e científico, não chegou a existir e Coimbra nunca seriamente saiu da sua escuridão. Em segundo lugar, e depois da Igreja, o Estado abafou a sociedade e o indivíduo. O Estado fazia e desfazia as classes dirigentes, que, dos pares do Reino ao último escrivão, dependiam dele. O Estado distribuía a sua justiça e os seus favores com um lendário arbítrio. E, pior que tudo, o Estado exercia um poder de facto, ilegítimo pelo exercício ou pela origem, universalmente ressentido e cobiçado. O liberalismo, a República e a Ditadura não mudaram, neste capítulo, nada de essencial.
A geografia, ainda por cima, não ajudou. Depois da perda do Brasil e do barco a vapor, Portugal ficou fora das grandes rotas comerciais do Atlântico e cada vez mais longe da Europa. Pouco a pouco acabou por se tornar numa país sem destino, a que nem as colónias de África, por falta de dinheiro, ofereciam um papel. A pobreza e a velha consciência do atraso nacional acabaram por criar uma cultura de passividade e conformismo, subserviente e velhaca e, como seria de esperar, hostil ao indivíduo e ao risco. A democracia e a "Europa" caíram neste venerável pântano português. Ninguém que saiba um bocadinho de história se deve surpreender.
Dupont

Quem fala assim não é gago

P-Conhece bem a posição política de Saramago?
R-Ele não é só um fascista, é também um mentiroso. Quando ele fala da ida das câmaras de gás para Israel, é um mentiroso e um anti-semita. Alguém que faz analogias entre os judeus e os nazis é um anti-semita.
O advogado e judeu norte-americano Alan Deshowitz à 'Sábado', edição de 22 de Julho.
Dupont

domingo, julho 24, 2005

Seven-UP


Dupont

sábado, julho 23, 2005

Câmara do Porto

Algumas mudanças na lista da coligação que lider a autarquia: o PSD passa a indicar o candidato à Assembleia Municipal e o CDS fica com a vice-presidência. Os nomes também já estão escolhidos: José Pedro Aguiar Branco e Álvaro Castelo-Branco, respectivamente. E Paulo Morais?
Dupont

Cada tiro, cada melro


O Sindicato dos Trabalhadores Consulares e das Missões Diplomáticas (STCDE) recorda ao ministro dos Negócios Estrangeiros, Diogo Freitas do Amaral, que apesar da intenção anunciada de criar embaixadas «nos 10 novos países da UE», Estados como a Polónia, a República Checa e Hungria já possuem representação portuguesa «desde o 25 Abril»”.(in DD)
General Alcazar

«Tu quoque, Vitorinus?»

"O antigo comissário europeu da Justiça e Assuntos Internos, António Vitorino, valoriza o concurso das energias eólicas, em detrimento dos projectos do aeroporto da Ota e do TGV, considerando-o mais interessantes para o crescimento do país". No DD.
Dupont

Loira esperta, advogado burro!


Esta gorgeous face pertence a Debra Lafave, de 24 anos, ex-professora, que se envolveu sexualmente com um aluno de 14. Arrisca 30 anos de cadeia. O advogado sacou um argumento extraordinário: "Colocar uma jovem tão atractiva nesse tipo de inferno é o mesmo que colocar um pedaço de carne fresca numa jaula de leões. Não sei se ela sobreviveria". Ficamos a saber que, na opinião do causídico, apenas mulheres feias e velhas são susceptíveis de pena de prisão. Se José Sócrates lê isto ainda o convida para Ministro da Justiça...
Dupont

Loira burra!


"Pamela Anderson vai casar pela terceira vez com Tommy Lee". DD. Pode ser que, desta vez, leve menos lambadas e que o "documentário" sobre as acrobacias do casal tenha melhor qualidade de imagem...
(O que um gajo não faz para colocar, com alegada pertinência, uma foto da Pamela Anderson no blog...)
Dupont

sexta-feira, julho 22, 2005

HONRA


Nem todos partilharão comigo a honra de conhecer o José Luís Ferraz.
No entanto muitos hão-de compartilhar comigo a opinião de que o Ferraz escreveu um texto demolidor para Mário Almeida e para as suas aspirações:
Que lições sobre Democracia podemos dar aos nossos filhos em Vila Conde quando V.Excia.[Mário Almeida], com a responsabilidade que tem, é um exemplo de negação da própria Democracia. Trata-se de um homem com evidentes dificuldades de convivência democrática.

Vários de nós sabemos o esforço que o Ferraz há muito vem fazendo para reprimir um conflito de consciência entre o justo e o necessário: por um lado, as antigas ligações políticas a Almeida (a mulher é vereadora), ligações sociais (MADI) e de amizade impediam-no de dizer abertamente, porque em privado fazia-o, aquilo que pensava da má actuação política e pessoal de Mário Almeida.
Está tudo aí no Primeiro de Janeiro.
E o Dupont já disse… quase tudo.
Faltou, caro amigo, para a perfeição da tua análise, dizer que as palavras escritas do Ferraz não são apenas demolidoras do ponto de vista político; não são apenas uma cartilha de princípios e valores democráticos que devemos ensinar aos nossos filhos; não são apenas palavras corajosas e íntegras de um homem bom; não são apenas palavras de razão política, ditas em momento pensado.
São, também e sobretudo, palavras que vêm do coração. E isso é, para mim, muito importante.
O homem bom tira boas coisas do seu bom tesouro, e o homem mau do mau
tesouro tira coisas más. (Mateus 12:35)
haddock

BOMBA ATÓMICA!!!!!

Nem sei o que dizer... José Luís Ferraz, militante do PS, um dos fundadores do partido em Vila do Conde, marido da vereadora socialista Elisa Ferraz e, pelo menos até agora, amigo pessoal de Mário Almeida, apresenta, hoje, n'O Primeiro de Janeiro, uma carta aberta dirigida ao Presidente da Câmara, onde abre a torneira e diz tudo o que pensa sobre a sua pessoa e o exercício de poder que tem feito.
Se estivessemos a jogar à batalha naval, isto era um "tiro no porta-aviões"!!!!!
Veja-se, e releia-se, porque a estupefacção condiciona a percepção... Algumas tiradas:
"(...) há, na sua postura política, algo de errado, tão estranho e preocupante que até as pessoas menos atentas já repararam. Outras, as mais observadoras e despertas já se desiludiram e estão exaustas ... Digamos que a verdade é que todos estamos, politicamente, cansados de si";

"V.Excia., com a responsabilidade que tem, é um exemplo de negação da própria Democracia";
"homem com evidentes dificuldades de convivência democrática";

"
É um autêntico avesso ao sistema, regras e valores da democracia, que nem sequer o precisa confessar ou esconder, porque os seus procedimentos e atitudes políticas o comprovam frequentemente";

"
Em Vila do Conde as pessoas têm receio de, aberta e livremente, comentarem ou criticarem qualquer tema que belisque o Sr. presidente e as suas actividades autárquicas";
"Há na nossa terra um controlo indirecto, por parte do Sr. Eng. Mário Almeida, da quase totalidade dos meios de comunicação social local ";

"
O Sr. presidente controla, também, por interposta pessoa, um significativo número de associações e colectividades vila-condenses, através de mecanismos, não só subtis, mas também engenhosos"
Bem, antes do mais, admiro José Luís Ferraz pela coragem de escrever isto, com a autoridade que se lhe conhece, como homem e como socialista.
Depois, nem quero pensar nas repercussões que isto irá ter. Desde logo, a mais imediata, não vejo outra saída para Elisa Ferraz do que abandonar a autarquia. Se tal vier a acontecer, a saída de um vereador numa altura em que o Tribunal de Contas mostrou cartão vermelho à Câmara Municipal, as obras do Polis sofrem contestação, o Tribunal Administrativo mandou parar a privatização da água, poderá ser areia demais para a camioneta de Mário Almeida... É que José Luís Ferraz é uma pessoa muito conceituada socialmente em Vila do Conde, quer pelo enorme trabalho feito no MADI, quer pelo relacionamento conquistado ao longo da vida, o que pode criar um efeito bola-de-neve em alguns elementos do PS...
Como é que Mário Almeida irá reagir? Duas hipóteses: a primeira, manda uma resposta sua, assinada por Abel Maia ou Carlos Laranja, publicada na próxima sexta-feira; ou então, faz declarações , ou até um artigo, onde se mostra chocado, vestindo o papel de vítima, invocando estar a ser alvo de profunda injustiça e ingratidão. O povo adora o dramalhão barato e não há ninguém que o saiba tão bem como Mário Almeida... O autarca poderá, na senda do que tem feito ultimamente a quem o contraria, ir para Tribunal. Mas aí, se calhar, José Luís Ferraz poderá aparecer com um rol de testemunhas perigoso...
Dupont

Sondagem - Comentários - O Vilacondense é o blogue preferido da esquerda local!


Durante 24 horas, o Vilacondense disponibilizou uma sondagem online, com uma única pergunta "Quem vai ser o próximo presidente da Câmara Municipal de Vila do Conde?". Ontem tivemos 441 visitas e 782 visualizações, um pouco acima do normal para os dias de semana. Curiosamente, registaram-se apenas 100 votos, o que dá uma "taxa de abstenção" de 77, 33%... Quanto aos resultados, eles falam por si e convém não esquecer que isto não é mais do que uma brincadeira.
AGORA,
Muito mais interessante foi concluir que 52% dos votantes são de esquerda! Ou seja, a maioria dos nossos leitores, penso que não haverá por aqui grande margem de erro, é proveniente do PS, do BE e da CDU.
Ora, isto é simplesmente fantástico, uma vez que os nossos comentaristas fartam-se de nos acusar de "facciosismo". Então como é? Vêm para aqui por masoquismo? Ou será porque acham que vale a pena ler o que para aqui escrevemos? É que o ritmo de crescimento tem sido, sempre, imparável...
Perante estes números, e julgo que falando por todos os bloggers, acho que podemos aqui agradecer aos nossos visitantes de esquerda pelo enorme elogio que constitui a sua presença assídua e maioritária, porque, efectivamente, não há nada melhor do que ser apreciado pelos nossos "adversários", especialmente quando eles nem se aperceberam que exteriorizaram tais encómios - o que aumenta a honestidade da resposta.
Agora, há aqui uma questão que, se calhar, não me vai deixar dormir: será que somos "intelectuais de esquerda" e não sabemos?
Dupont

Revista de Opinião Vilacondense

No suplemento de Vila do Conde d'O Primeiro de Janeiro temos:
- José Luís Ferraz, "Carta aberta ao sr. presidente da Câmara Municipal de Vila do Conde";
- Afonso Ferreira, "Verão quente"; e
- Miguel Paiva, "Água".
O inesperado e bombástico artigo de José Luís Ferraz merece post autónomo. Quanto a Afonso Ferreira, o líder do PP aponta várias falhas graves do Executivo Camarário cometidas nos últimos tempos. É de aplaudir a frontalidade com que denuncia uma situação que já aqui abordámos: a negra marginal que foi oferecida aos vilacondenses. Miguel Paiva acusa Mário Almeida não só de ser o responsável pela inexistência de saneamento básico e rede de água na maior parte do concelho, como também de ter feito uma gestão atabalhoada do concurso de contratualização, o que levou o Tribunal a suspender todo o processo, com as acusações de que aqui já fizemos referência.
Dupont

Feira de Artesanato


É já amanhã que é inaugurada a 28.ª edição da Feira Nacional de Artesanato, evento que durará até 7 de Agosto. Este ano, o país convidado é Moçambique. O público poderá visistar 270 expositores nacionais, mais quarenta do que na última edição e, à semelhança do que tem vindo a acontecer nos últimos anos, uma procura estimada de 400 mil visitantes.
A Feira do Artesanato é uma fórmula que se repete ano após ano. Já me aconteceu falar com artesãos que ainda se lembravam de mim em edições anteriores... Isto, do meu ponto de vista, tem duas interpretações. A primeira prende-se com o facto de que "em equipa vencedora não se mexe". É bem verdade e a prova é que, de ano para ano, o número de visitantes sobe. Será que se vai esperar que se detectem os primeiros sinais de cansaço para mudar a fórmula? Esperemos bem que não... Em segundo lugar, todos sabemos que os vilacondenses da cidade vão lá quase todos os dias, engrossando substancialmente o tal número de visitantes. Ora, isto só quer dizer uma coisa: em Vila do Conde não há motivação para sair à noite. Porque quando ela existe, todos nós preferimos sair de casa do que ficar a ver televisão. Infelizmente, se Gaia e o Porto têm zonas ribeirinhas bem animadas e Matosinhos, o Porto e a Póvoa oferecem concorridos passeios marítimos, Vila do Conde tem, pelo menos durante quinze dias, uma passarelle com motivos culturais: a Feira do Artesanato. É pouco, mas é melhor do que nada.
Dupont

Poder Autárquico - 09

"A maioria PS na Câmara de Loures foi, ontem, acusada, pela CDU local, de usar "descaradamente os meios municipais em benefício dos seus candidatos às próximas autárquicas". Segundo o comunista José Manuel Abrantes, "é assim que deve ser entendido o facto de, a propósito das Festas do Concelho, estarem programados lançamentos de primeiras pedras de obras adjudicadas há meses".
José Abrantes avançou exemplos "A inauguração, para a semana, de uma fachada de esferovite proveniente do Pavilhão de Macau, comprada em mau estado e cuja recuperação orçou em cerca de 250 mil euros, e ainda uma estrada (T2) sem saída, junto ao Parque da Cidade, que há-de ter ligação ao futuro hospital". JN
Dupont

Novo blogue

A família Peliteiro estende a sua influência na blogosfera, abrindo o segundo espaço virtual, o FootBicancas. (Esta malta sempre foi muito empresarial...).
E o que é o FootBicancas? É a tentativa de misturar azeite e água, calor e frio, farmacêuticos e médicos, e outros opostos, como o FCPorto e o SLBenfica. Nós ficaremos atentos ao evoluir da relação...
Dupont

quinta-feira, julho 21, 2005

Sondagem "O Vilacondense"

SONDAGEM
ENCERRADA!

Aí está a nossa sondagem. Todos a clicar numa bolinha!!!
Dupont

Bater com a Ota!...

Há uns meses, estamos todos lembrados, éramos governados por um executivo onde parecia haver um concurso para ver quem era capaz de fazer mais asneiras e dizer mais disparates num só dia. Ficará para sempre conhecido, merecidamente, diga-se, como "Governo da Trapalhada".
Efectivamente, o Executivo dispunha de uma maioria sólida, que lhe permitia olhar sobranceiramente para a oposição. É certo que a certidão de nascimento não era do tipo eleitoral, antes do tipo convite, mas a coisa lá ia aos tropeções. Foi então que o senhor Presidente da República se lembrou de dissolver a Assembleia da República, tendo o Governo apresentado a demissão logo a seguir.
Surge, então, o paladino da Justiça, da Saúde, da Economia, José Sócrates, de sua graça. E venceu com a terceira mais expressiva maioria absoluta de sempre. E o país convenceu-se que ele era homem para levar este barco enferrujado a bom porto. Aliás, durante a campanha, ele tinha lutado contra boatos, pugnando por factos que mostrassem a verdade. E a verdade era, entre outras coisas, que não iria ser despesista e que não iria aumentar os impostos.
No dia em que comemorava cinco meses, eis que temos o primeiro tiro no porta-aviões: a demissão de um dos ministros-chave, Campos e Cunha, da sensibilíssima área das Finanças. O governante invocou as desculpas da praxe: as eternas razões familiares e de cansaço. Isto é quase como numa separação entre homem e mulher, quando o primeiro assume a culpa da separação - é uma atitude cavalheiresca... Porque, na verdade, é que o ex-ministro foi traído nas suas ideias e nas suas políticas de combate ao défice. Isso aconteceu precisamente quando José Sócrates resolveu, certamente depois de ter visto e revisto "O Aviador" de Scorcese, dar asas ao megalómano projecto do aeroporto da Ota, que mais não é do que uma ideia descabida e patética num país onde muitas das necessidades básicas ainda estão por assegurar (Vila do Conde é bom exemplo, já agora). O novo Ministro, Fernando Teixeira dos Santos, certamente será mais dócil e, com certeza absoluta, terá uma relação cordata a agradável com o desenvolvimento da dívida pública... É que Campos e Cunha, recordo-o na entrevista à 'Pública', é homem racional, avesso aos jornalistas e jornaleiros da praça, pelo que não esteve com meias-medidas e bateu com a porta do infantário, até porque o educador nem sequer estava a ter mão na criançada...
Sim, porque nestes últimos dias, um outro ministro, Freitas do Amaral, passou a ser líder da oposição, ao insinuar críticas ao Governo e a deixar a porta aberta a uma candidatura presidencial. Nada que não esperassemos de alguém que continua a afirmar-se não socialista (entrevista ao DN), mas integrado num Governo PS...
Jorge Sampaio deve estar amuado por lhe estarem a obscurecer o que parecia ter sido uma medida brilhante - ter corrido com Santana Lopes. E, certamente, começa já a ver que nos meses que lhe faltam até deixar a presidência, se calhar, ainda vai ter de marcar novas eleições legislativas...
Dupont

Cavalga-dura

"Sexo com cavalo mata homem nos EUA". No Portugal Diário.
Dupont

A campa de Jesus está no Japão


Na aldeia japonesa de Shingo, a cultura popular local anuncia que ali mesmo está enterrado Jesus Cristo. Tudo aconteceu porque quem morreu na cruz foi um outro seu irmão. Jesus terá fugido da Judeia, atravessado o deserto, prosseguiu pela Ásia até à costa e, daí, para o Japão, onde terá morrido.
Informação adicional: aqui (colorida e cheia de "encantamentos"...) e aqui (mais objectiva).
"Agent Mulder! Agent Mulder! Come here at once!"...
Dupont

O encanto dos cantos das cidades

"Algumas das razões que me fazem gostar de viver num bairro antigo de Lisboa", por José Mário Silva, no Blogue de Esquerda.
Dupont

Poder autárquico - 08

"O Bloco de Esquerda apresentou oficialmente o nome de Manuela Valente como cabeça-de-lista para a Câmara Municipal de Fafe nas próximas autárquicas. O nome não é consensual no meio da estrutura distrital do partido e Aníbal Peixoto, representante de Fafe na distrital, diz que se sentiu "atraiçoado" pelo anúncio deste nome.
«Andaram a fazer contactos nas minhas costas e senti-me traído. O nosso alvo número um é o PS e como ela tem um filho candidato pelo PS acho que não tem condições. A mãe não tem condições para atacar o filho», explicou, ao JN, Aníbal Peixoto
" - JN.
Dupont

Poder autárquico - 07

"Luís Filipe Menezes, candidato da coligação de Direita PSD/PP à Câmara de Gaia, apresentou, ontem, uma série de apoiantes que foi "pescar" à Esquerda, incluindo ex-militantes da CDU e do PS. (...)
De entre o leque de nomes divulgados, destaque para Nuno Oliveira, director do Parque Biológico de Gaia e uma personalidade com "reconhecida actividade política em áreas de esquerda e do movimento ecológico", conforme faz questão de salientar a candidatura de Filipe Menezes. Nuno Oliveira será candidato independente à Junta de Freguesia de Avintes, nas listas do PSD". JN
Dupont

Scottie was beamed up...


James Doohan, imortalizado pelo papel de Montgomery Scott, o engenheiro responsável por toda a parte mecânica da USS Enterprise, na série «Star Trek», morreu ontem. Os seus ataques de fúria, toldados pelo tempero natal irlandês, jamais serão esquecidos pelos fãs da série. Como eu. E se no ecran era assim, na vida privada também era conhecido pelos seus excessos: irritava-se com William Shatner (Capitão Kirk), casou três vezes, teve nove filhos, o último dos quais já ele contava... 80 anos
Curiosamente, a célebre frase: "Beam me up, Scottie", é mais uma da longa lista de mitos da sétima arte, tal qual "Play it again, Sam", em Casablanca. É que se Rick nunca a pronuncia, também o Capitão James T. Kirk jamais se dirige a Scottie nesses termos. Mas, já dizia John Ford: "Quando os factos passam a lenda, imprime-se a lenda".
Dupont

quarta-feira, julho 20, 2005

JOVENS DE TODO O PAÍS, UNI-VOS!

Pelo que temos visto na TV (nos intervalos das novelas) e lido nos jornais, o Ministério da Educação quer proporcionar aos pais aquilo que há muito reclamámos: escolas primárias abertas desde manhã até final da tarde e actividades úteis de ocupação dos alunos nesses períodos (fala-se na oferta do inglês).
Na procura destas novidades, dei com outra...
Está na página do Ministério da Educação o despacho que estabelece o calendário escolar para o próximo ano lectivo. E, curiosamente, dei-lhe uma vistas de olhos.
Na última página consta aquela que considero uma novidade, pelo menos desde o 25 de Abril (o que prova que os governos socialistas também inovam): O 2º período vai começar no dia 2 de Janeiro de 2006, no dia seguinte ao Ano Novo.
Estarão os jovens ainda cansados das festas de final de ano e já as escolas os chamam ao trabalho. Não há direito.
Que as classes dominantes tremam à ideia de uma revolução estudantil! Os estudantes nada têm a perder a não ser as suas férias. Têm um mundo a ganhar. ESTUDANTES DE TODO O PAÍS, UNI-VOS!

Haddock

«Depois, se alguém se lembrar de lhe chamar "Pinto da Costa", já não é comigo...»

"Enquanto eu for presidente do F. C. Porto, essa hipótese não se coloca. Não há dinheiro que compre o nome Dragão. Isto pelo menos enquanto eu cá estiver, depois não sei" - Jorge Nuno Pinto da Costa, ao Público.
Dupont

«Tone! Faz aí uma “sondage que me dê uma vantage”....»

A mais elaborada, completa, fidedigna e, vamos lá, infalível sondagem autárquica da Póvoa de Varzim - mais uma exclusivo Povoa-online.
Já dizia o meu tetra-avô: "Não te metas com o Veira, que ele não é de brincadeira"... Dá-lhe, Tony!
Dupont

Fura greves


Não podia ter ficado mais satisfeito quando li no DD a magnifica notícia de que o Sindicato dos Profissionais de Polícia propõe «a todos os polícias que não passem multas de trânsito» até ao final de Julho.
Ainda que eu não tenha por habito estacionar nas passadeiras e nos passeios, respeite os peões e sinalize sempre as manobras que efectuo, a verdade é que ainda não descobri forma de respeitar os limites de velocidade. Por outro lado, misteriosamente, as circunstâncias conjugam-se para que, dia sim, dia não, deixe os documentos em casa. Estou, também, cada vez mais convencido que os tipos incumbidos de determinar os locais em que é proibido o estacionamento têm, de certeza, lugares privativos nas proximidades.
O problema é que, diversamente, a “A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP) apela aos profissionais da PSP para que, durante aquele período, «privilegiem, no pleno respeito pela legalidade, as vertentes pedagógica e preventiva na fiscalização de trânsito».
Há poucas coisas mais difíceis de suportar que Polícias que pensam ter dotes de pedagogos. Com um discreto sorriso no rosto, começam com o tradicional “bom dia senhor automobilista” e só dez minutos depois terminam o sermão, devidamente pautado por reprimendas, lamentações e censuras, tudo com um tom autoritário que ultrapassa largamente a sua autoridade efectiva. O “senhor automobilista” nunca consegue dizer mais que “… o senhor agente desculpe …”, “… era só por um bocadinho …”, “… nem sei como é que isto aconteceu…”…
Se, por estes dias, algum polícia me abordar com redobradas intenções pedagógicas, vou, prontamente, confessar-lhe as infracções cometidas e exigir-lhe que, sem demoras, faça o favor de me autuar.
Eu pago para não ter de os aturar.
General Alcazar (Imagem: Xafarica)