sexta-feira, fevereiro 10, 2006

O Padre, a enfermeira, a trintona e o marido


«Um padre exorcista, que efectua consultas em Fátima, Ourém, é acusado por um casal de, numa sessão, ter assediado sexualmente a mulher que estava a tratar.

"O problema, pensámos nós, era a nossa filha, de cinco anos. A situação dela preocupava-nos, já não sabíamos o que fazer. Mas ouvimos falar do padre e marcámos uma consulta", explicou.
Na primeira sessão, a 23 de Outubro, o padre Humberto Gama recebeu o casal e a criança. "Disse-nos que a nossa filha não tinha problema. A mãe (de 31 anos) é que precisava de tratamento, estava possuída por um espírito de um homossexual", contou o marido, sublinhando que, depois desse dia, tiveram nova consulta, a 28 de Dezembro.

"Nesse dia, o padre estava acompanhado por uma enfermeira e essa senhora introduziu os dedos nos órgãos genitais da minha mulher, porque o padre dizia que os espíritos se escondiam aí", afirmou J. Castro, explicando que, mesmo depois disso, foi marcada nova sessão, para 11 de Janeiro. "Nessa consulta, o padre não tinha a enfermeira com ele. A minha mulher foi consultada enquanto eu e a minha filha esperámos na sala", contou.

Diz ter reparado que a mulher saiu "ansiosa e enervada", mas só alguns dias depois é que "ela teve coragem de contar o que tinha acontecido".

"O padre beijou-a e apalpou-a, durante a sessão", revelou o marido, acrescentando que, no momento em que soube, ligou ao padre a confrontá-lo com a situação. "Perguntei-lhe que métodos eram aqueles e ele disse-me que era tudo mentira, que ela tinha inventado", disse.» JN.
Dupont