segunda-feira, março 13, 2006

Boa Cama e Boa Mesa 2006



O Expresso fez sair, este fim-de-semana, a edição 2006 do seu guia de restaurantes e hotéis para 2006.
Não há grandes mudanças, a assinalar, muito embora tenha aumentado o número de estabelecimentos referenciados. Como novidade, a lista integra, agora, lojas gourmet.
Começando pelos restaurantes, estão lá todos os que marcam presença habitual nestas listas. A "Casa da Calçada", em Amarante, "Arcadas da Capela", em Coimbra, "Quinta da Bica", em Castelo Branco, "Eleven" e "Tavares", em Lisboa, são as novidades entre os Garfos de Ouro. O “Camelo”, em Santa Marta de Portuzelo, uma das falhas por nós apontada na edição anterior, já consta do rol dos eleitos. Espinho, Vila Nova de Gaia, Maia, Santo Tirso e Póvoa de Varzim quase não marcam presença. Parece-me que, em relação ao ano anterior, a lista está mais cuidada, registando, já, restaurantes bastante recentes, como o “Degusto”, “La Máfia” (banalérrimo….) ou o “Terra”. Vila do Conde, que marcava presença com duas entradas, viu-se reduzida a uma, a do “Ramón”. "O Abocanhado", de que já aqui falámos, situado em Terras do Bouro mas pertença de vilacondenses, também está presente.
Relativamente aos hotéis há um dado curioso. Analisados os vinte e cinco eleitos a quem foi atribuído o galardão de “chave de ouro”, verificam-se sete na Grande Lisboa, três no Algarve e cinco no Funchal. Como é pacífico que este tipo de hotéis, apenas acessível a certas bolsas, só aparece onde está o dinheiro, prova o declínio do Algarve como primeiro destino turístico de qualidade português. Por outro lado, há apostas de qualidade fora dos grandes centros, como Alijó, Amares, Lamego, Meda…e Vila do Conde. É verdade, o único hotel da cidade, o "Forte S.João", com os seus cinco quartos, continua a marcar presença entre os vinte e cinco magníficos. Ainda no capítulo de hospedagem, assinala-se a presença da "Estalagem do Brazão", da "Quinta das Alfaias" e do "Hotel Santana". Em contraponto, a turística Póvoa de Varzim apenas conta com a presença solitária do Hotel Mercure, ex-Palácio Hotel.
Dupont