quinta-feira, março 09, 2006

Cortesia profissional

Num requerimento judicial, um juiz escreveu o seguinte, reportando-se a uma decisão do Tribunal Constitucional: “De momento, encontra-se cansado (doente de indignação) da luta que tem vindo a travar, desde há mais de uma década com o “sistema corporativo/ prevaricador da justiça”. Desta vez, através deste Alto Tribunal, conseguiu parir um aborto jurídico (o despacho do Ex. mo Relator, de 31-10-01, que ora lhe foi notificado) a balbuciar em latim "ex nunc". O resto do despacho é compungitivo, revelando contumácia na injustiça, quanto ao fundo, e mediocridade na aplicação do direito, quanto à forma, acrescendo indiciar uma decisão tomada, conscientemente contra direito, com intenção de prejudicar o reclamante.
Santa ignorância”.
General Alcazar