sexta-feira, março 24, 2006

E se Jardim tiver razão?

A maçonaria “nunca teve tamanha representação internacional”, mesmo que mudem os governos “a maçonaria estará sempre presente”. “Independentemente do poder político, a maçonaria regular tem cada vez mais peso na sociedade portuguesa”, “caso contrário, cada vez que mudasse um governo, teríamos dificuldades com essa mudança”. (José Manuel Anes grão-mestre da Grande Loja Regular de Portugal, aqui)

Por vezes recorremos aos maçons que estão no poder, mas não recrutamos em função de quem lá está. Nem vale a pena porque os Governos mudam!”. (Álvaro Carva, Grão-Mestre da Grande Loja Nacional Portuguesa, aqui)

Foi este poder não democrático, que não resulta de eleições, que se mexeu para que o governo caísse. É uma pouca vergonha.” (Alberto João Jardim, referindo-se aos "interesses corporativos do capital, comunicação social, justiça e maçonaria")

Os que o atacam,“Porque também têm as suas ligações à maçonaria irregular, ao Grande Oriente Lusitano”, defendem “o imperialismo e a anexação de Portugal pela Espanha”. “Os espanhóis estão a tomar conta de Portugal», «é o imperialismo pelas mãos da maçonaria e do grupo de Macau que domina o PS”. (Alberto João Jardim, aqui)

General Alcazar