terça-feira, março 28, 2006

Um assunto de burros


O burro mirandês é uma espécie autóctone, fazendo parte das raças asininas protegidas pela União Europeia. Existe, até, a Associação para o Estudo e Protecção da Raça Asinina Mirandesa.
Bem, tudo parecia calmo até chegar a notícia de que os subsídios para a manutenção desta raça iriam...acabar. Os criadores, que são mais de mil, não gostaram nada e muitos já anunciaram que iriam desistir da produção dos animais.
Se fosse só isto já era preocupante, mas o pior é que a Espanha está mesmo ali ao lado de Miranda do Douro e as coisas sabem-se... É que pelos lados de Castela também existem burros a proteger, como os da raça zamorana-leonesa. Por lá, os apoios chegam da União Europeia, mas também há ajudas da própria Deputação de Zamora, que lhes atribui 180 euros anuais por animal. Assim apoiado, o negócio vai de vento em pôpa.(Ver Público e Diário de Trás-os-Montes)
O nosso país sempre foi pródigo neste desbaratar de riqueza, na inversa proporção do que a Espanha jamais deiou de fazer. Se, de um modo geral, sempre nos temos mostrado contrários à política cega de subsídios, a verdade é que, aqui, não se trata disso, mas antes da protecção de um animal de uma raça única. Ou seja, em vez de protegermos o que temos de original e valioso, optamos por encolher os ombros e achar que tudo isso não passa de uma enorme maçada...
Entretanto, do outro lado da fronteira, espera-se sentado. Um dia ainda vamos pedir-lhes para fazerem uma OPA. Não sei é se é possível ou se estão interessados em comprar burros...
Dupont (Imagem: Trenguices)